Aracaju, 6 de dezembro de 2021

Quarta parcela do Mão Amiga Cana já está disponível para saque (Foto ascom)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Para esta parcela, que encerra a edição 2016 do Mão Amiga Cana, o Governo de Sergipe creditou R$ 537.700,00, correspondentes ao pagamento de 2.830 beneficiários

A partir desta quarta-feira, 23 de novembro, os trabalhadores do corte da cana inscritos do Programa Mão Amiga já podem fazer o saque dos R$ 190 referentes à quarta e última parcela do benefício, em qualquer agência do Banco do Estado de Sergipe (Banese). Para esta parcela, que encerra a edição 2016 do Mão Amiga Cana, o Governo de Sergipe creditou R$ 537.700,00, correspondentes ao pagamento de 2.830 beneficiários.

Enquanto isso, o Departamento de Inclusão Produtiva da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (DIP/Seidh) encerrou a digitação dos cadastros da próxima edição do programa Mão Amiga Laranja. De acordo com Heleonora Cerqueira, diretora do DIP,  4.448 inscritos foram aprovados para o recebimento da 1ª parcela. “Destes, 841 são novos beneficiários que o Banese irá verificar existência de conta e providenciar a confecção de cartão Mão Amiga”, conta Heleonora.

Ainda segundo ela, o DIP fez uma força tarefa para agilizar o início do programa e, por isso, a previsão de pagamento da 1ª parcela do Mão Amiga Laranja está para a primeira dezena do mês de dezembro próximo.

Sobre o Mão Amiga

O Mão Amiga é um programa de transferência de renda realizado pelo Governo de Sergipe desde 2009, com o objetivo de amenizar os efeitos do desemprego causado pelos períodos de entressafra dos cultivos da Cana e da Laranja. Para tanto, a cada edição realiza o pagamento de quatro parcelas e R$190 aos beneficiários inscritos com documentação comprobatória da atividade laboral.

Como contrapartida, eles devem participar obrigatoriamente dos seminários realizados no período compreendido entre o pagamento da terceira e da quarta parcela, que versam sobre os mais diversos temas de interesse do homem do campo, inclusive sobre os seus direitos. Hoje, o Programa atende a 14 municípios e citricultura e a 20 municípios de atividade sulcroalcooleira.

ASN

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia combate roubos de produtores agrícolas em Canindé
PMA abre inscrições de 900 vagas em oficinas online da Fundat
Horários de vacinação contra a Covid em drive-thru e unidades de saúde são alterados
Câmara de Canindé aprova Título de Cidadão para Sales Neto