Aracaju, 29 de novembro de 2021

“Vamos trabalhar para entregar o Centro de Convenções em 2017”, diz Jackson (Jorge Henrique)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O governador Jackson Barreto visitou o canteiro de obras do Centro de Convenções nesta segunda-feira, dia 05. O espaço está sendo reformado e ampliado, e contará com 13 auditórios, climatização total, estacionamento coberto e com novas vagas, passarela, escada rolante e elevador. O investimento é de R$ 20.700.000

O andamento das obras de reforma e ampliação do novo Centro de Convenções de Sergipe (CCS) foi vistoriado de perto pelo governador Jackson Barreto na manhã desta segunda-feira, 05. O espaço de realização de eventos está sendo reformado e ampliado, chegando a 14 mil m² de estrutura, com novos auditórios, além dos quatro já existentes, acomodando 2.300 pessoas, climatização nas áreas internas e externa, construção de estacionamento coberto, passarela, escada rolante e instalação de elevador. São R$ 20.700.000 investidos, recursos do Ministério do Turismo (MT), e contrapartida do Governo do Estado.

As intervenções no Centro de Convenções estavam paralisadas devido ao atraso do repasse de recursos do Governo Federal. No último dia 23, o governador Jackson Barreto esteve com o ministro do Turismo, Marx Beltrão, discutindo a retomada dos serviços no CCS e conseguiu, juntamente com o deputado federal Fábio Reis, a liberação de R$ 1,8 milhão para a obra. A reforma do Centro de Convenções possibilitará que Sergipe receba eventos de grande porte e passe a concorrer com outros destinos de negócios.

“Nós havíamos prometido isso à população e ao trade turístico, mas, infelizmente, a aprovação do projeto complementar da Caixa Econômica demorou e houve ausência de recursos. Essa é uma obra que vai modernizar nosso estado, de modo a termos um Centro de Convenções capaz de receber grandes eventos a nível nacional. Teremos um CCS com melhores condições de atender as exigências de um congresso, no qual seja necessário, por exemplo, fazer debates e conferências. Vamos atender a uma demanda mais moderna e sofisticada do turismo em todas as suas direções. Agora é olhar para frente, tirar o atraso, correr com a obra, dentro das exigências técnicas, e não perder o foco, pois o CCS precisa estar pronta até dezembro de 2017”, declarou.

Segundo o secretário de Estado da Infraestrutura (Seinfra), Valmor Barbosa, com a chegada de novos recursos para a obra, a empresa contratada já empregou mais operários e ainda irá colocar mais à disposição. “Nessa intervenção, a parte do pavilhão, onde ocorria feiras e eventos, agora será toda fechada e climatizada, oferecendo conforto e segurança. Com os novos auditórios, deixaremos de ter 670 lugares para acomodar 2.300 pessoas. Poderemos ter 13 eventos ocorrendo simultaneamente. Além disso, teremos estacionamento com número de vagas triplicado. Sergipe vai ter um belíssimo Centro de Convenções e não ficará aquém dos outros estados”, pontuou, acrescentando que haverá dois pórticos de entrada e piso de alta resistência e telhado com camada termoacústica.

O Centro de Convenções de Sergipe terá a área atual aumentada de 8.000 m² para 14.000 m². Um novo pavilhão está sendo construído no terreno ao lado e tem dois pavimentos: um térreo, onde será implantado um estacionamento com 100 vagas para veículos; e o superior, que terá os novos auditórios. O pavilhão existente terá uma sala de exposição com capacidade para 3.000 pessoas.

O desenvolvimento dos segmentos ligados a cadeia do Turismo foi comentado pelo secretário de Estado do Turismo (Setesp), Saulo Eloy. “O CCS mostra que será uma grande ferramenta de atração de turistas e empreendedores, e realização de eventos. Vamos perceber efetivamente a importância desse empreendimento para Sergipe não só através da captação de grandes eventos corporativos, como também como uma artifício de projeção social, melhorando a renda do estado e captando novas receitas”, declarou.

Luiz Simões é presidente da Aracaju Convention & Visitors Bureau e conta que o Centro de Convenções, até o início da obra, era o maior espaço para a realização de eventos e que sua reforma e ampliação eram um pleito antigo do trade turístico. Ele explica que a intervenção vai melhorar o turismo de negócios sergipano, e haverá possibilidade de organizar eventos de maior porte, com configurações mais modernas. “Parabenizo o governo pela iniciativa da obra. O Estado tem grande importância no atrativo de empresas e é um parceiro nosso. Estamos vivendo um bom momento com esse apoio”.

A proprietária da empresa Org. Ciência e Tecnologia de Eventos, Lúcia Souza, relatou que, com a reforma e ampliação do Centro de Convenções, a agenda do CCS vai ser concorrida. “Essa obra é fundamental não só para o mercado, como para a economia turística e de hotéis. O término dela é de uma importância suprema, pois vamos poder trazer eventos maiores. Venho acompanhando o projeto e achei as mudanças interessantes. A ansiedade para que a obra acabe logo é grande por parte de todo setor. Sergipe é um grande destino e o turismo de eventos é de importância vital na economia do estado”.

Lúcia ainda explicou que o turismo de eventos é praticado com interesse profissional e cultural por meio de congressos, convenções, simpósios, feiras, encontros culturais, reuniões internacionais, entre outros, e é uma das atividades econômicas que mais crescem no mundo atualmente. Nesse sentido, para a empreendedora, o Centro de Convenções é de fundamental importância para que o estado tenha potencial competitivo para eventos.

Geração de emprego

Além da expectativa da geração de renda e movimentação do setor turístico, a obra do Centro de Convenções proporciona o emprego direto e indireto de vários profissionais. De acordo com o secretário de Infraestrutura, atualmente são 50 funcionários trabalhando na obra e o número vai aumentar com o passar dos dias. “Estamos proporcionando geração de emprego. Aqui é possível ver quantos operários trabalham e quantas famílias são beneficiadas”, disse, complementando que, diretamente serão 120 operários e indiretamente mais de 300 empregos.

O operário José Luiz Vasco, 68, disse que é gratificante fazer parte de uma obra que vai servir a muitas pessoas e setores. “Essa intervenção é uma oportunidade para que mais gente tenha oportunidade de trabalho. Gosto de trabalhar com isso, não é à toa que já são 40 anos dedicados à profissão. E é esse tipo de obra que proporciona que a construção civil não pare”.

Turismo de eventos

O turismo de eventos é importante tanto para o país, quanto para Sergipe, esse segmento emprega mais de 7,5 milhões de pessoas no Brasil, entre empregos diretos, terceirizados e indiretos, segundo estudo realizado pela Abeoc Brasil e o Sebrae entre 2013 e 2014, além de garantir um gasto médio, por turista, de US$ 150 dólares/dia nos eventos nacionais e de cerca de US$ 330/dia nos eventos internacionais, segundo estudos da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Embratur realizados em 2013.

De acordo com a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Sergipe (Abih/SE), Daniela Mesquita, para o setor hoteleiro, as reforma e ampliação são muito importantes, pois o turismo de eventos fomenta o setor de hospedagem. “Ficamos felizes com a notícia de que a obra será acelerada. Precisamos de um Centro de Convenções moderno para competir com espaços de outros estados do Nordeste e melhorar o setor de turismo aqui. Ficamos agradecidos ao governador por ouvir o trade e proporcionar essa intervenção. Com certeza, poderemos captar eventos para o ano de 2018”, afirmou.

Outros investimentos

Além da reforma e ampliação do Centro de Convenções, o Governo do Estado realiza outras intervenções no setor turístico, com o objetivo de fomentar a economia e o desenvolvimento social de Sergipe. A exemplo dos investimentos do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), que prevê um aporte de US$ 100 milhões até 2018, sendo US$ 60 milhões do BID e US$ 40 milhões, em regime de contrapartida já assegurada pela gestão estadual.

O Prodetur tem como objetivo contribuir para o fortalecimento da política nacional de turismo e consolidar a gestão turística cooperativa e descentralizada, oportunizando um modelo de desenvolvimento turístico a partir do qual os investimentos dos governos estaduais e municipais respondam tanto às especificidades locais, quanto a uma visão integral do turismo no Brasil.

Serão contemplados investimentos na construção e recuperação de orlas e equipamentos turísticos, qualificação da mão-de-obra, infraestrutura de apoio e fortalecimento institucional do turismo. Através desses recursos, estão previstas diversas obras como a nova Orla de Aracaju, a implantação de esgotamento e da orla do povoado Crasto, em Santa Luzia do Itanhi, de dois atracadouros no povoado Caibros, em Itaporanga; a construção da orlinha do povoado Curralinho, em Poço Redondo; as reformas da Orla Pôr do Sol e do Centro de Turismo, em Aracaju, entre outros investimentos que irão transformar significativamente o setor econômico do turismo em Sergipe.

ASN

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Conselho de Psicologia estabelece prazo para adequação de serviços na Hapvida  
Dermatologista orienta sobre cuidados com a pele durante o Verão
39 famílias retiradas de casas em áreas de risco após fortes chuvas em Canindé de São Francisco
Estudantes  universitários de Carira recebem ônibus adquirido com emenda de Alessandro Vieira