09/12/16 - 04:05:34

SEAGRI, EMDAGRO E BANESE DISCUTEM PROGRAMA DE FINANCIAMENTO

A Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário do Estado de Sergipe (Emdagro) estiveram reunidas com a diretoria do Banco do Estado de Sergipe (Banese) para discutir a criação de um programa de financiamento das queijarias. A instituição financeira demonstrou motivação e já indicou representante para construir uma proposta em parceria com os órgãos da agricultura e assistência técnica do governo estadual.

O encontro foi solicitado pelo secretário da Agricultura, Esmeraldo Leal, com objetivo de consultar o banco sobre a possibilidade de criar uma linha de crédito para os pequenos e médios fabricantes de queijo, principalmente para aqueles que tiveram suas fabriquetas fechadas por falda de adequação às normas sanitárias, durante a operação da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI).

A expectativa do secretário da Agricultura é de que com o programa de financiamento, as queijarias possam funcionar dentro das normas e com o selo de qualidade dos produtos. “Estamos buscando uma solução junto aos agentes financeiros porque sabemos da importância econômica destas pequenas fábricas de derivados do leite para as famílias do interior sergipano, sobretudo para o Alto Sertão. Não estamos aqui falando em criar uma atividade que não existe, mas potencializar uma ação econômica forte e que se sustenta”, explicou Esmeraldo.

Impacto econômico

Estudo realizado pela Emdagro destaca a importância econômica das queijarias no interior sergipano. O coordenador do escritório regional da Emadagro no Alto Sertão, Ariosvaldo Ribeiro Bomfim, durante a reunião com o Banese, apresentou dados de estudo feito por ele dando conta de que no período de chuva as pequenas e médias queijarias do sertão sergipano recebem diariamente cerca de 220 mil litros de leite. O que representa em torno de 30% de toda produção diária.

“Eles beneficiam o leite transformando em produtos como os vários tipos de queijos, requeijão e manteiga que são vendidos nos mercados da Sergipe, Alagoas, Bahia e Pernambuco. Com a situação de seca esta produtividade tem uma baixa, mas a produção do leite ainda é muito significativa, pois nossa bacia leiteira é a maior do estado e uma das maiores do Brasil”, ressalta Ariosvaldo.

Modelo de queijaria

A Emdagro elaborou um projeto padrão de queijaria que atende às especificações técnicas capaz de levar o empreendimento a adquirir o selo de qualidade dos produtos derivados do leite, disse o presidente da Empresa Agropecuária de Sergipe, Jefferson Feitosa de Carvalho. “Este modelo padrão está à disposição do público gratuitamente com todo o projeto arquitetônico e descrição de equipamentos para uma queijaria. Podemos levantar os custos atuais para um possível financiamento”, acrescentou Jefferson.

Diante da exposição, o presidente do Banese, Fernando Soares da Mota, demonstrou motivação em fazer os estudos de viabilidade do financiamento. No entendimento do presidente do Banese, para que uma proposta como essa dê certo é importante o envolvimento direto da empresa de assistência técnica em todo o processo, coisa que a Emdagro demonstra condições.

O encaminhamento feito por Esmeraldo Leal e Fernando Mota foi criar uma comissão para a elaboração de um termo de cooperação definindo o papel de cada instituição no processo de garantia dos investimentos. A expectativa é de que em poucos dias o grupo apresente uma proposta que deve ser discutida de forma ampliada com os empreendedores, Ministério Público, órgãos de fiscalização sanitária e demais interessados nesta atividade.

Participaram também da reunião com o assessor da Seagri, Jean Paolo Costa, o coordenador técnico da Emdagro Adailton dos Santos, o diretor de finanças do Banese, Renato Augusto Cruz Dantas, o superintendente de crédito de desenvolvimento do Banese, Lauro Monteiro Rocha e o gerente de negócios da Agência Banese de Nossa Senhora da Glória, Marivaldo Pereira Correia.

Por Ednilson Barbosa