Aracaju, 6 de dezembro de 2021

90% das obras de esgotamento sanitário em Itabaiana estão concluídas (Foto: Edinaldo Nascimento)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Mais de 90% das obras de drenagem e esgotamento sanitário em Itabaiana, realizadas pelo Governo do Estado, por meio do Programa Águas de Sergipe, estão concluídas. Coordenadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), as obras estão dentro do prazo do cronograma estipulado e deverão ser entregues em breve, beneficiando a população itabaianense.

Nesta quinta-feira, 29, pela manhã, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Olivier Chagas, visitou as obras junto a empresários, técnicos da Semarh e líderes de entidades representativas, com o objetivo de acompanhar o andamento e prestar contas à população.

Com o investimento estimado de R$ 70 milhões em Itabaiana, o Programa Águas de Sergipe visa intervenções importantes, como a implantação da rede de esgotamento sanitário da SUB-Bacia A e implantação da rede de drenagem – Bacias críticas; aquisição de equipamentos para recuperação e otimização do sistema de águas do agreste; obras de reconversão da irrigação parcelar dos perímetros de Jacarecica I e Ribeira; recuperação de áreas degradadas; estudo de perda na distribuição de água potável; painel de segurança em barragens e estudos de EIA-Rima para o aterro sanitário.

As obras de esgotamento e drenagem darão cobertura a quase 100% do saneamento básico de Itabaiana, evitando inundações na sede da cidade, fazendo com que não só o esgoto seja tratado, mas que também haja a despoluição do Açude da Marcela, que atende a região. A obra, orçada em R$ 22,4 milhões, promove coleta de esgotos no centro de Itabaiana, que conta com rede implantada.

Para o secretário Olivier Chagas, os principais objetivos da visita giram em torno de dar retorno à sociedade e prestar contas. “A perspectiva nossa aqui é das melhores, daqui a dois meses pretendemos estar funcionando e fazendo com que comece o processo de despoluição do Açude. A partir do momento em que você acaba com a causa da poluição, começa a eliminar o problema, porque assim estamos combatendo os problemas pela raiz”, afirmou.

A estação é uma parte da obra, no centro da cidade tem outra construção, o sistema de canalização que está sob o chão, ou seja, é uma obra grande que vai casar com outra obra que a Semarh pretende realizar que é a macro de drenagem da cidade. Apesar de ser uma obra que não se mostra porque acontece debaixo do chão, trata-se de uma ação grandiosa que vai beneficiar a população Itabaianense de forma substancial. Quem faz esta afirmação é o engenheiro e diretor da Construtora Heca, Alexandre Prata.

“Em relação à obra, é possível que entreguemos até antes do cronograma previsto, quando estará apta para receber todo o esgoto da cidade. Isso é um marco, pois conheço e sei que Itabaiana passou anos recebendo obras de esgoto, mas sem a questão do tratamento, e com a estação temos a possibilidade de tratamento e de interligar as futuras ampliações e investimentos em Itabaiana”, informou Alexandre.

ASN

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia combate roubos de produtores agrícolas em Canindé
PMA abre inscrições de 900 vagas em oficinas online da Fundat
Horários de vacinação contra a Covid em drive-thru e unidades de saúde são alterados
Câmara de Canindé aprova Título de Cidadão para Sales Neto