21/01/17 - 07:56:02

Secretaria da Saúde orienta população sobre escorpião Lagarto (Foto ascom)

O aparecimento constante do animal aumenta nessa época do verão

A Secretaria Municipal da Saúde de Lagarto, através da Gerencia do Centro de Controle de Zoonoses, informa à população lagartense sobre os perigos de acidentes ocasionados pela picada de escorpiões, especialmente nesse período, com a chegada do verão, os cuidados dentro das residências devem ser redobrados para evitar a proliferação de escorpiões, os quais costumam aparecer.

Luís Jorge Pinheiro de Araújo (Entomologista e Técnico especialista na área e lotado no CCZ – Lagarto), explica que “o escorpião é um aracnídeo e têm hábitos noturnos. São também chamados de animais peçonhentos porque produzem veneno para inoculá-lo em suas vítimas”.

Em Lagarto, uma espécie de escorpião do gênero Tityus tem sido responsabilizada por acidentes humanos. O Tityus stigmurus apresenta colorido amarelo-claro com um triângulo negro na cabeça e uma faixa longitudinal mediana e manchas laterais no tronco.

A principal razão do aumento da dispersão do T. stigmurus, explica Luís Jorge Pinheiro, é atribuída à reprodução dessa espécie, que aumenta constantemente nessa época do ano.

A gravidade do envenenamento varia muito, depende do tamanho do animal, o local da picada, quantidade do veneno inoculado e idade da vítima. Os escorpiões passam o dia escondidos em pedras, tijolos, troncos caídos, cupinzeiros, materiais de construções, esgotos, etc. E durante a noite pode se esconder dentro de calçados ou peças de roupas.

Em caso de picada, a pessoa precisa procurar o hospital mais próximo, ou a Unidade de Saúde. Se a vítima for menor de 7 anos ou tiver mais de 60, deve ser encaminhada para a emergência do Hospital, a fim de receber tratamento específico com soro anti-escorpiônico ou anti-aracnídeo. O objetivo do soro é neutralizar o  veneno ainda na circulação.

Ao encontrar um desses aracnídeos em casa, o certo é ligar para o Centro de Controle de Zoonoses de Lagarto e pedir uma visita dos técnicos, que fornecerão mais orientações. O telefone é (79) 3631-1260. Se a pessoa foi picada procurar um Posto de Saúde ou Hospital.

Para evitar condições propícias ao abrigo e proliferação de escorpiões, deve-se adotar as seguintes medidas preventivas:

PREVENÇÃO:

O escorpionismo pode ser prevenido através de uma série de cuidados e medidas que diminuem grandemente o risco de contato direto involuntário com um escorpião, como por exemplo:

1 ) Não por as mãos nuas em buracos no solo, sob pedras, troncos podres ou pedaços de madeira, tijolos e telhas empilhadas. Em regiões sabidamente escorpiônicas, deve-se proteger as mãos com luvas de raspa de couro para executar as tarefas acima.

2) Evitar o acúmulo de materiais, entulhos e restos de construção próximos às residências. Nos jardins, evitar folhagens densas (trepadeiras, bananeiras, etc) junto às casas e manter a grama aparada.

3) Em regiões escorpiônicas principalmente, a telagem dos ralos ou qualquer outra forma de sua vedação, impedirá uma de suas principais vias de penetração nas residências. Tampar ralos de chão, pias e tanques isso pode contribuir muito para evitar o problema.

4) Manter as residências livres de baratas, grilos, cupins e aranhas de pequeno porte que são os principais alimentos dos escorpiões nos centros urbanos. Manejar corretamente o lixo doméstico para que não crie baratas que possam atrair escorpiões.

5) Em zonas rurais e casas de campo, atenção com pilhas de lenha e sacudir roupas e sapatos antes de usá-los. Colocar as camas a, no mínimo,10 cm das paredes.

O escorpião é astucioso. Pode esperar escondido dias, semanas, meses; pode simular uma perfeita ausência, principalmente no inverno e nos seus meses precedentes e seguintes. De repente, no verão, ele aparece dentro dos globos de luz pendentes do teto, no banheiro completamente azulejado e ladrilhado, nas caixas de gordura, esgoto, em torno do tanque ou no quintal.

Fonte e foto ascom Lagarto