19/12/17 - 16:22:10

REDE ESTADUAL DE SAÚDE SE PREPARA PARA RECESSO DE FIM DE ANO

O Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), já mobiliza profissionais para garantir, durante as festividades de fim de ano, a mais ampla cobertura assistencial em hospitais da capital e em unidades regionais. Estas, localizadas em municípios como Propriá, Nossa Senhora do Socorro, Estância, Nossa Senhora da Glória e Lagarto. Para tratar do assunto, nesta terça-feira, 19, gestores da área da saúde se reuniram no auditório da SES para mais uma reunião do Colegiado da Rede de Urgência e Emergência (RAU).

De acordo com Jurema Viana, coordenadora de Atenção Hospitalar e da Rede de Urgência e Emergência da SES, foi realizado um apanhado das escalas de cada unidade de saúde e, com base nos conteúdos apresentados, a conclusão do cenário que compõe a Rede Estadual de Saúde é positiva para os próximos períodos de 23 e 25, bem como do dia 30 até 1º de janeiro de 2018.

“O cenário está bom, embora identifiquemos algumas fragilidades no que diz respeito a especialidades médicas específicas. Podemos considerar que os hospitais gerenciados pelo Estado dispõem de cobertura satisfatória, quando descartamos ausências de profissionais em suas respectivas escalas. Contamos, inclusive, com a sensibilidade dos mesmos para que cumpram devidamente sua carga horária de trabalho, embora consideremos o surgimento de eventuais problemas. No mais, acreditamos que o período festivo procederá de maneira favorável”, analisou a coordenadora.

Na ocasião, também foram compartilhadas entre os gestores alternativas para oferta de apoio em caso de eventual ausência de algum profissional em escala. Jurema Viana ainda salienta que, no tocante a realização de exames e disponibilidade de equipamentos hospitalares, a SES viabilizou a qualificação da assistência através da entrega de 465 equipamentos médico-hospitalares que têm como destino prioritário o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e hospitais regionais. A entrega ocorreu no último mês de novembro pelo secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, na presença do governador Jackson Barreto.

“Felizmente, nenhuma unidade gerenciada pela SES apresenta dificuldades na área de exames, equipamentos ou abastecimento de insumos. Esse status gera tranqüilidade entre os gestores. Ainda destacamos com positividade a completude das escalas do Hospital Regional de Lagarto, que disponibiliza a população especialidades de clínica médica, pediatria, cirurgia geral e ortopedia. Com isso, a unidade servirá de apoio para toda a Rede Estadual de Saúde. O Hospital Regional de Estância, por sua vez, segue com bons resultados ao disponibilizar em suas escaladas as especialidades de cirurgia geral, pediatria e clínica médica”, ressaltou Jurema.

CRU

Toda a oferta apresentada pelas unidades hospitalares gerenciadas pela SES está diretamente ligada ao desempenho da Central de Regulação das Urgências (CRU). A Central garante, em Sergipe, o acesso aos usuários que utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS), através da avaliação do grau de complexidade e promoção do deslocamento até a unidade hospitalar mais indicada para o atendimento do paciente. A análise segue a classificação de risco e a condição momentânea dos serviços de saúde, que são monitorados constantemente.

“Quanto mais completa a escala de um dado hospital, maior a possibilidade de a CRU ter para onde enviar pacientes que necessitam de atendimento. A Central possui um painel atualizado, que é dinâmico e traz consigo o retrato das escalas de cada unidade de saúde. No momento em que as mudanças acontecem, profissionais da CRU vão redesenhando esse retrato com as devidas projeções dessas escalas. Para isso, existe um meio de comunicação, onde tais unidades informam à CRU a situação do momento, o que torna o médico regulador capaz de direcionar o dado paciente ao hospital onde há melhor suporte, conforme a necessidade do mesmo”, acrescentou a coordenadora de Atenção Hospitalar e da Rede de Urgência e Emergência da SES.

Huse

Diante das festividades de final de ano, os profissionais do Huse agilizam um trabalho prévio, muito mais intensificado nesses grandes recessos. O trabalho consiste na gestão responsável de leitos, ou seja, em visualizar possibilidades de alta médica entre pacientes aptos a recebê-la, a fim de que o cenário surgido com as festividades seja o melhor possível. “Todas as equipes, inclusive gestores do Huse, são acionadas para trabalhar em função da melhoria desse cenário. Ao identificar dificuldades, potencializaremos soluções técnicas imediatas, a fim de que a resolutividade dos casos seja ampliada”, esclareceu a gestora.

A realização de 20 procedimentos cirúrgicos no Hospital de Cirurgia, iniciados nesta terça-feira, também contribui para a melhoria do cenário e qualificação da assistência no Huse. “Se tivermos 12 pacientes ortopédicos, em 48 horas teremos no Huse esses leitos liberados. Há, portanto, melhores condições para recebimento de novas demandas, típicas dos festejos de fim de ano”, concluiu Jurema, que ainda confere à MNSL a predominância de escalas bem estruturadas e coesas, comportando assim uma rede mais estruturada, do ponto de vista de logística e equipamentos, apta a ofertar ao paciente uma condição melhor de assistência.