Aracaju, 22 de setembro de 2021

Divisão de fundo indefinida

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A menos de quatro meses das eleições, os partidos ainda não definiram como dividir o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, estipulado em R$ 1,716 bilhão. O único consenso entre as legendas é que esta dinheirama será insuficiente para custear as disputas majoritárias e proporcionais. Por isso, todos apostam nas doações em dinheiro feitas por pessoas físicas, também conhecidas como vaquinha. Os caciques políticos pensam em usar boa fatia dos recursos com as campanhas majoritárias e para a Câmara Federal, deixando a pão e água os postulantes a cadeiras nas Assembleias. Também é quase certo que alguns partidos vão usar o Fundo para impulsionar campanhas de candidatos investigados na Lava-Jato, gente que não terá muito apoio da sociedade, mas precisa preservar o foro privilegiado. Como se vê, a criação do milionário fundo não sepultará as malandragens políticas, tão comuns durante as campanhas eleitorais.

Tempo de menos

E a presidenciável Vera Lúcia (PSTU) não se conforma que só tenha direito a três segundos no rádio e na televisão para defender as bandeiras do partido. Segundo ela, o problema enfrentado pelas siglas pequenas para sustentarem as campanhas simboliza a “falta de democracia” nas eleições. Pela lei, o tempo de rádio e TV é distribuído com base na representação que os partidos têm no Congresso.

Só agora?

Parecem oportunistas as críticas feitas agora ao ex-governador Jackson Barreto (MDB) pelo deputado federal, pastor Jony Marcos (PRB). Ora, até um dia desses o governo abrigava um bom número de apadrinhados do reverendo, que não economizava elogios ao emedebista. Só agora, após o PRB ter se bandeado para a oposição, Jony descobriu que o governo de JB foi o pior de Sergipe. Marminino!

Não se misturam

A imprensa do Sudeste insinua que o PT e PSB devem se coligar em Sergipe, como parte da aliança discutida nacionalmente pelos dois partidos. Para que isso ocorra, o PT teria que romper com o PSD do governador Belivaldo Chagas e com o MDB de Jackson Barreto. Portanto, diferente do que pensam os coleguinhas do Rio e de São Paulo, é mais provável o PSB e o PT sergipanos sigam em lados opostos.

Queixa de aliado

O deputado federal João Daniel (PT) está por aqui com Rosman Pereira, secretário estadual de Planejamento, Orçamento e Gestão. O petista postou nas redes sociais lamentar profundamente que o auxiliar do governo “tenha pressionado lideranças do interior a votar em um candidato a deputado federal que votou, apoiou e é conivente com o golpe em curso no país”. Daniel conclui afirmando que o comportamento de Rosman é reprovável. Misericórdia!

 Chegou, chegando

 E o governador Belivaldo Chagas (PSD) está comemorando o jingle de sua pré-campanha à reeleição. A letra mostra a atuação dele como secretário da Educação e a sua contribuição ao governo do saudoso Marcelo Déda (PT). O ex-governador Jackson Barreto (MDB) não é citado, porém aparece várias vezes nas imagens. Segundo Belivaldo, o jingle “não podia ter chegar numa época melhor”. Então, tá!

Ilustre desconhecido

Até a última sexta-feira, nem mesmo os filiados do DEM conheciam o coronel reformado do Exército, Jorge Husek, pré-candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo demista Mendonça Prado. Um pré-candidato a deputado federal também estranhou a ausência da senadora Maria do Carmo Alves na festa de lançamento da chapa do DEM. Alguém aí conhece o passado político do coronel Husek? Crendeuspai!

Pés na estrada

O governador Belivaldo Chagas (PSD) e a vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino (PT), vão percorrer o estado juntos. A ideia é da petista e visa medir o índice de aceitação dos sergipanos à uma possível candidatura dela a vice-governadora, na chapa encabeçada por Chagas. A proposta para que ambos coloquem os pés na estrada foi feita sábado passado, durante visita de Belivaldo à Eliane.

Risco de despejo

O aluguel do imóvel onde funciona o Centro Administrativo da Saúde está atrasado há quatro meses. Segundo publica no Jornal da Cidade a colega Thais Bezerra, o prédio foi alugado pelo ex-secretário da Saúde, Almeida Lima (MDB), sem nenhuma previsão orçamentária. O “prego” já ultrapassa meio milhão, estando a Secretaria correndo o risco de ser despejada do nababesco Centro Administrativo. Cruz credo!

Proposta condenada

A proposta de destituição da mesa diretora da Câmara de Aracaju desagradou o presidente da Casa, vereador Josenito Vitale (PSD). Defendida pela vereadora Emília Corrêa (Patriota), a sugestão também contrariou a maioria dos parlamentares: “Não sei como uma pessoa que anda com uma bíblia em baixo do braço distribui tanto ódio”, reclama Vitale. Aff Maria!

Recorte de jornal

Publicado no jornal Folha de Sergipe, em 17 de dezembro de 1908.

Resumo dos Jornais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

CONIVALES celebra quatro anos de fundação levando serviços de saúde a 43 municípios sergipanos
Adepol emite nota após tentativa de homicídio contra delegado
Polícia Civil divulga imagens de suspeito de feminicídio em Maruim
Polícia prende mulher com aproximadamente 5,5kg de cocaína em Aracaju