30/04/20 - 12:55:01

ZEZINHO QUESTIONA O SECRETÁRIO DE SAÚDE SOBRE TRATAMENTOS ELETIVOS

O secretário de Estado da Saúde, Valberto Oliveira está prestando esclarecimentos aos deputados, na manhã desta quinta-feira, 30, na Assembleia Legislativa de Sergipe. O primeiro parlamentar a fazer perguntas ao gestor (virtualmente) foi Zezinho Guimarães (MDB).

Ele quis saber como fica a situação dos pacientes que não estão com o novo coronavírus, mas precisam de tratamento para outras doenças (cardíacas, respiratórias, de câncer, entres outras).

“A minha preocupação é com aquelas pessoas que estão de quarentena por causa da pandemia, mas estão debilitando em casa por causa de outras doenças, sem ter atendimento e com as cirurgias canceladas. Estão sofrendo e aguardando, mas muitas doenças como o câncer por exemplo, não esperam”, ressalta Zezinho Guimarães.

Valberto Oliveira respondeu que nesse período de pandemia do novo coronavírus, muitos leitos foram remanejados, mas que a situação está sendo regularizada.

“Houve a necessidade da suspensão das cirurgias eletivas porque os pacientes com covid-19 precisam de terapia intensiva para se recuperarem. Então foi reduzido o prazo e foi feita uma redução de demanda, mas já voltou ao normal”, garante.

Quanto às pessoas com problemas cardíacos, que necessitam ser submetidas a exames de cateterismo, o secretário disse que houve uma redução de oferta para os casos eletivos. “Os de urgência continuam sendo feitos normalmente. Se por exemplo, um cidadão é acometido de um infarto ele tem no máximo seis horas para ter seu problema resolvido”, esclarece.

Pacientes com câncer

O deputado Zezinho Guimarães enfatizou a importância da continuidade no tratamento para as pessoas que estão com câncer, com problemas na próstata, entre outros casos.

De acordo com Valberto Oliveira, foram feitos alguns controles no ambulatório de oncologia do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE).

“Isso quanto à presença de acompanhantes e outras pessoas que frequentavam o setor antes da pandemia, para reduzir aglomerações, mas o ambulatório continua funcionando; o ambulatório de cardiologia ficou um mês sem funcionar, mas já voltou porque os pacientes precisam de acompanhamento das cirurgias realizadas, mas também de preparação das cirurgias que serão realizadas”, diz.

Cirurgias Suspensas

Ainda respondendo ao deputado Zezinho Guimarães, o secretário informou que as cirurgias de histerectomia (retirada do útero), hérnia e vesículas, foram suspensas.

“A gente precisa fazer uma reavaliação com urgência dos leitos, destinados a esses pacientes porque agora em maio podemos ter uma dor de cabeça além da que a covid-19 já nos causou, pois precisamos ofertar leitos para os possíveis casos de dengue, chicungunya, cuja onda vai até o final de julho. Sabemos que a suspensão dessas cirurgias desagradou a muita gente, mas foi necessária”, ressalta acrescentando que o fluxo das cirurgias eletivas deverá ser liberado aos poucos.

Foto Alese
Por Aldaci de Souza – Rede Alese