24/05/20 - 08:27:57

IEQ destaca relevância social das igrejas e contesta desconsideração de governantes

Em nota assinada pelo seu supervisor estadual, a Igreja do Evangelho Quadrangular (IEQ) em Sergipe traduz a importância do sentimento de valorização às Igrejas, e relata que autoridades governamentais no Estado estão pondo em xeque a liberdade de manifestação de crença de todo cidadão, assim como o direito constitucional de não haver qualquer restrição (até mesmo em estado de defesa ou de sítio) e desconsiderando o papel social das Igrejas, inclusive o de contribuir para com a saúde pública. Em contrapartida, a nota lembra que outros Estados – Paraná, Rio Grande do Sul e Rondônia – durante a quarentena, estabeleceram através de Lei, que o funcionamento de igrejas e templos de qualquer culto é atividade essencial em tempo de calamidade pública no Estado, sendo vedada qualquer outra determinação de fechamento total de tal serviço.

A nota também destaca ainda as ações de assistência às comunidades que permanecem sendo desenvolvidas pelas Igrejas em Sergipe durante a pandemia, como doações de alimentos, fraldas e produtos de higiene: bem como, orientações médicas e psicológicas de voluntários da instituição; além de visitas às portas dos hospitais levando orações e louvores. “O objetivo dessa manifestação de valorização à Igreja nunca foi obter a liberação para reabertura dos templos, nem desmerecer as louváveis medidas de prevenção. Mas, sim, enfatizar o papel de cada Igreja nas cidades, a essencialidade desse “local” para sua comunidade e para o mundo. E esse objetivo foi cumprido, sendo ainda acrescido o vigor do pertencimento em cada coração daquele que faz parte da Igreja”, diz a nota assinada pelo Pastor Luiz Antonio, supervisor estadual da IEQ. “As Igrejas seguem exercendo seu papel social, cumprindo todas as obrigações legais e as diretrizes governamentais, bem como manifestando a sua fé em Cristo Jesus, em oração por toda humanidade, na esperança de que esse momento de pandemia passe e todos possamos viver um novo e bom tempo”, finaliza a nota.

NOTA PÚBLICA

A tolerância, que é indispensável para qualquer coletividade, não é menos importante quando o assunto é religião. Independente de tradição, gestão pública ou opinião popular, a liberdade religiosa é amparada pela Constituição Federal, inclusive com a seguridade de que não haja qualquer restrição ou suspensão até mesmo em estado de defesa ou estado de sítio (artigos 136 e 139 da Constituição Federal). Contudo, durante a pandemia do Coronavírus, foi notável a tentativa de se desconsiderar essa garantia à instituição Igreja (fazendo menção a todas as denominações) ou mesmo de se minimizar o seu papel perante a sociedade.

Entre tantas comprovações de sua relevância à comunidade, a Igreja está sempre junto aos necessitados, com permanente prestação de assistência social com doação de alimentos e outros, com amparo aos emocionalmente aflitos, sendo também agente de transformação de vidas e influenciadoras de melhores cidadãos. Por sua vez, antes mesmo de ser decretada a proibição de realização de cultos religiosos em virtude das medidas de prevenção ao Corona Vírus, a supervisão estadual da Igreja do Evangelho Quadrangular, determinou a suspensão imediata de todos os cultos das suas mais de 110 igrejas em Sergipe, bem como de eventos em espaço aberto, como o Sermão do Monte. Tal ato publicado em Nota Pública está datado de 16 de março de 2020.

Desta forma, a Igreja se antecipava às ações, certamente, necessárias para evitar a propagação do vírus como a quarentena. Ainda nesse caminho, medidas de saúde pública foram adotadas por todas as igrejas, bem como a adaptação para continuar servindo à população mesmo com o novo período a ser enfrentado: todas passaram a desenvolver transmissões de cultos online. E os atos de assistência para ajudar às comunidades nesse momento foram reforçados – incluindo campanhas de doações de alimentos, fraldas e produtos de higiene; e orientações gratuitas de médicos e psicólogos voluntários da Igreja. Mas, sempre, com atenção a todos os cuidados de prevenção.

Contudo, a Igreja que tanto defende o respeito às autoridades governamentais e sustenta à sua membresia a importância de se somar a toda medida de saúde pública ou de bem estar social, foi tratada como “assunto para depois” ou dispensável, em discussões a nível de Estado, em Sergipe, sobre o combate a Covid-19 e os serviços a serem prestados. A liberdade de manifestação de crença de todo cidadão, foi posta em xeque diante do julgamento particular do Governo Estadual quando ponderou (em coletiva de imprensa) ser desnecessária a Igreja para a prática da fé e desconsiderou qualquer opinião das lideranças religiosas. Em contrapartida, até a data da feitura desta nota, outros Estados – Paraná, Rio Grande do Sul e Rondônia – durante a quarentena, estabeleceram através de Lei que o funcionamento de igrejas e templos de qualquer culto é atividade essencial em tempo de calamidade pública no Estado, sendo vedada qualquer outra determinação de fechamento total de tal serviço.

Todavia, em Sergipe, o sentimento de pertencimento à instituição Igreja foi traduzido na união de forças entre representantes de diferentes denominações, que junto às suas membresias, passaram a destacar seu amor e consideração às igrejas em um mesmo pensamento e voz: Igreja, lugar essencial #somosIgreja. O objetivo dessa manifestação de valorização à Igreja nunca foi obter a liberação para reabertura dos templos, nem desmerecer as louváveis medidas de prevenção. Mas, sim, enfatizar o papel de cada Igreja nas cidades, a essencialidade desse “local” para sua comunidade e para o mundo. E esse objetivo foi cumprido, sendo ainda acrescido o vigor do pertencimento em cada coração daquele que faz parte da Igreja.

As Igrejas seguem exercendo seu papel social, cumprindo todas as obrigações legais e as diretrizes governamentais, bem como manifestando a sua fé em Cristo Jesus, em oração por toda humanidade, na esperança de que esse momento de pandemia passe e todos possamos viver um novo e bom tempo.

Igreja do Evangelho Quadrangular de Sergipe
Supervisor Estadual, Reverendo Luiz Antonio da Silva