26/05/20 - 15:11:21

Lagarto: presidente da Câmara solicita à Secretaria informações sobre a cesta básica

Na tarde de hoje, 26, o presidente da Câmara de Lagarto, Eduardo de João Matará, protocolou ofício na Secretaria Municipal de Assistência de Lagarto, solicitando informações sobre a aquisição de cestas básicas por parte da Prefeitura.

No documento, o presidente solicita que a Secretaria encaminhe o endereço e ponto de referência do local onde as cestas estão sendo armazenadas; visita para inspeção “in loco” na data de 26 de maio 2020;
designe-se servidor e/ou que sejamos acompanhados pelo Secretário na respectiva visita.

Ontem, numa ação de fiscalização dos alimentos distribuídos pela prefeitura de Lagarto para famílias de baixa renda, os vereadores Eduardo de João Maratá e Josivaldo dos Brinquedos comprovaram as denúncias de populares de que o feijão da cesta básica estava estragado. Eles gravaram um vídeo da ação.

Ambos foram até um órgão público onde está armazenada uma quantidade das cestas. “Sem abrir já da pra perceber que a qualidade é péssima”, constatou Eduardo, abrindo a embalagem logo em seguida para se certificar da qualidade do produto.

O feijão da marca Do Povo quando aberto, segundo os vereadores, apresentou um péssimo odor com praticamente todos os grãos estragados. A má qualidade do alimento das cestas básicas também foi constatada no quilo do arroz, comprado do tipo 3.

Tanto o feijão quanto o arroz que foram tirados de uma cesta básica e abertos para a fiscalização foram substituídos por outros de marca diferente e de melhor qualidade.

Denúncias – A prefeita Hilda Ribeiro adquiriu através de dispensa de licitação 250 toneladas de cestas de alimentos com um fornecedor do município de Itabaianinha.

Além de gerar críticas da sociedade lagartense pela prefeitura não ter comprado de fornecedores locais mede momento de crise econômica, o valor da cesta também foi questionado por ter apenas nove itens, diferente das cestas distribuídas por outros municípios sergipanos.

Assim que foi iniciada a distribuição, choveu nas redes sociais vídeos e fotos de populares que receberam as cestas básicas denunciando a péssima qualidade dos alimentos.

As denúncias também chegaram às rádios locais e diretamente aos vereadores, que, com isso, tiveram a iniciativa de fiscalizar os alimentos e comprovaram a veracidade das denúncias.

POR ASCOM/CML
Atualizada com informações do Lagarto Notícias