01/06/20 - 09:07:18

Câmara de Capela vota a favor do afastamento do vereador Adauto, irmão de Sukita

A Câmara Municipal de Capela votou na semana passada, o pedido feito pelo Ministério Público para afastar do cargo, o vereador José Adauto, e por 11 votos, decidiu aceitar.

As informações passadas pela assessoria jurídica da Câmara, Dr. João Bosco Freitas, são de que o vereador Adauto ingressou com um pedido de adiamento da sessão que votou e decidiu pelo afastamento, porém mantendo o vencimento do parlamentar.

Ainda segundo o advogado, a defesa do vereador ingressou também com o pedido de adiamento e também foi negado. “A Câmara respeitou tudo o que prevê no regimento da Câmara. Nós recebemos os pedidos feitos pelo vereador e foi colocado no plenário da Câmara que decidiu votar pelo afastamento, até que seja julgado o mérito da causa. Até lá, o vereador fica afastado, mas recebendo o salário, como determina a lei”, disse o advogado em entrevista ao radialista George Magalhães, no programa Jornal da Fan segunda edição.

O resultado da votação teve a ausência de um vereador não compareceu por motivo de saúde, além do próprio Adauto que não participou da reunião.

Entenda o caso:

O Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJ/SE) solicitou a Câmara Municipal de Capela, o afastamento cautelar do ex-presidente da Casa, o vereador José Adalton Santos, irmão do ex-prefeito Sukita, por fraudar uma nota de empenho para um suposto jantar que nunca ocorreu, no valor de R$ 7.900,00, para abertura dos trabalhos legislativos no ano de 2017.

De acordo com o documento enviado pelo Tribunal de Justiça, um outro envolvido, o servidor público Cleomarques Carlos Santos, afirmou a Promotoria “que o jantar não aconteceu, que o presidente da Câmara de Vereadores o Sr. José Adailton lhe pediu para assinar o referido cheque, que assinou o cheque, que foi junto de uma outra pessoa sacar o cheque no banco, que entregou o montante de de R$ 7.900,00 (sete mil e novecentos reais), em espécie, ao Sr. Adailton, que Adailton pegou o dinheiro colocou no bolso e saiu da Câmara com o dinheiro, que Adailton teria dito que o dinheiro era para ajudar os irmãos que estavam passando fome”.