Aracaju, 1 de agosto de 2021

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA: MARATÁ VAI INSTALAR MOINHO DE TRIGO EM SÃO CRISTÓVÃO

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um dia histórico para o município de São Cristóvão. Na tarde desta quinta-feira, 21, o prefeito Marcos Santana e os empresários do Grupo Maratá assinaram a termo de compromisso de reserva de área (com opção de compra), firmando efetivamente a vinda da empresa para solo sancristovense. Participaram do encontro o vice-prefeito de São Cristóvão, Paulo Júnior, o secretário municipal de planejamento, orçamento e gestão, Eldro da França e os empresários José Augusto Viera (presidente do grupo Maratá), Frank Reis Vieira (sócio do Grupo Maratá) e Antônio Carlos Borges (diretor de investimentos do Grupo Maratá).

“Considero o dia de hoje o mais importante e decisivo para o desenvolvimento econômico de São Cristóvão. Efetivamos a chegada do Grupo Maratá em nossa cidade. Com a assinatura do termo de compromisso de reserva de área, a Maratá instalará um moinho de trigo em nossa cidade, gerando empregos diretos e centenas de empregos indiretos. Hoje estou concretizando aquilo que sempre sonhei pra São Cristóvão, que é a geração de emprego e renda em nossa cidade”, frisou o prefeito Marcos Santana.

As conversas com a Maratá começaram há quatro, quando após solicitar apoio para um evento cultural na cidade o prefeito Marcos Santana ficou sabendo da intenção dos empresários em se criar um braço da Maratá dentro de São Cristóvão. “Começamos a conversar com o Grupo Maratá em fevereiro de 2017 e somente agora foi consolidada a vinda da empresa para São Cristóvão. Tornamos de utilidade pública uma área de 239 mil m², sendo que a Maratá vai usar 100 mil m² para seu empreendimento. O restante da área ficará disponível para que mais empresas se instalem, seguindo o caminho de novas oportunidades aberto pela sergipana Maratá”, informou Marcos.

O empresário, José Augusto Viera enfatizou o apoio da gestão municipal na concretização da instalação da Maratá em São Cristóvão. “Tivemos todo o apoio do prefeito Marcos Santana e vamos construir nossa fábrica mais moderna, a mais bonita da Maratá. Este é um primeiro passo para o desenvolvimento da cidade e nossa intenção é que a construção do moinho aconteça o mais breve possível. Vamos aproveitar a clima ameno para iniciarmos a obra”, pontuou.

Sócio da Maratá, o empresário Frank Reis Vieira explicou que os trabalhos na construção do moinho estavam previstos para 2020, mas que tiveram de ser adiados por conta da pandemia do novo coronavírus. “O município de São Cristóvão, através da gestão do prefeito Marcos Santana, foi ágil em dar esse suporte para começarmos a instalação da nossa empresa. É importante frisarmos que essa fábrica dialogará com os fatores históricos de São Cristóvão, levando em consideração que estaremos dentro da quarta cidade mais antiga do Brasil. Vamos trazer um moinho de trigo com a mais moderna tecnologia que existe no mundo hoje em dia”.

Emprego e renda

De acordo com o diretor de investimentos do Grupo Maratá, Antônio Carlos Borges, a implantação da Maratá vai proporcionar mais desenvolvimento para a cidade. “Teremos uma fábrica moderna, automatizada e serão cerca de 75 empregos diretos além de centenas indiretos em outras áreas. Será uma empresa com capacidade de expansão. Esta empresa também vai favorecer outras atividades derivadas da moagem do trigo anexando no futuro outras empresas que tenham corelação”, disse Borges.

PRODESC

A partir da Lei Complementar 56/2020, que instaura a criação do Programa de Desenvolvimento Econômico de São Cristóvão (PRODESC), o município de São Cristóvão abre um leque de oportunidades para que instituições privadas possam instalar suas bases empresariais dentro do município bem como as empresas existentes possam modernizar suas estruturas. A iniciativa vai gerar emprego e renda para os cidadãos sancristovenses.

O PRODESC vem incentivar e estimular, com o apoio locacional, fiscal e/ou de infraestrutura, que os empreendimentos da iniciativa privada iniciem atividades (ou investimentos) em São Cristóvão, sendo que essa abertura industrial também abrangerá as empresas já estabelecidas, e que queiram ampliar, modernizar ou diversificar suas atividades e ou instalações.

Assim, a cidade de São Cristóvão institucionalizará a criação de espaços industriais dentro da extensão territorial do município. Neste tocante, a gestão municipal pretende elevar o nível de emprego e renda, contribuindo para a descentralização econômica, levando em consideração também a preservação do meio ambiente, o desenvolvimento turístico e a preservação e divulgação da cultura local.

Foto: Dani Santos

PMSC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Policiais do Tático prendem suspeito de tráfico no Santa Maria
Boletim do coronavírus em Aracaju: 198 casos e nenhum óbito
Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.395 da Mega
Prefeitos e lideranças aprovam “união” de André Moura e Fábio Mitidieri