Aracaju, 4 de agosto de 2021

Caravanas do Esporte e das Artes poderão ser retomadas em Sergipe em modelo EAD

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A iniciativa busca auxiliar a ampliação do trabalho pedagógico com as linguagens artísticas e com o esporte na comunidade escolar, especialmente durante o período pandêmico

Em reunião realizada nesta sexta-feira(21), entre representantes do Instituto Esporte e Educação e do Governo de Sergipe, foi articulada a realização de formações à distância para professores e gestores das redes públicas municipais e estadual de Sergipe por meio dos projetos Caravana do Esporte e Caravana das Artes. Realizada pelo Instituto Esporte e Educação (IEE) e pelo Instituto Mpumalanga, em parceria com o Fundo das Nações Unidas pela Infância (Unicef), Disney e canais ESPN, a iniciativa busca auxiliar a ampliação do trabalho pedagógico com as linguagens artísticas e com o esporte na comunidade escolar, especialmente durante o período pandêmico.

“Serão ofertadas gratuitamente duas formações: Esporte Educacional para Grandes Grupos e Viva com Arte, com 40 horas e com 60 horas, respectivamente. As aulas seguirão a metodologia das Caravanas presenciais, suspensas devido à pandemia, e vão ser uma ferramenta para que os professores possam ajudar os seus alunos nesse momento tão desafiador. Decidimos ofertar essa metodologia gratuita para os profissionais de Sergipe pela ótima relação e acolhida que tivemos desde que executamos o projeto no estado pela primeira vez”, explicou o coordenador pedagógico do IEE, Alexandre Dezen Arena, ao relembrar as ações realizadas no estado a partir de 2009, ainda no primeira gestão do ex-governador Marcelo Déda, quando as ações foram articuladas pela então primeira-dama e hoje vice-governadora Eliane Aquino.

Articuladora da reunião, a vice-governadora afirmou seu desejo de que o projeto possa ser realizado em diversos municípios sergipanos. “Sei da qualidade do trabalho desenvolvido por todos que estão à frente das Caravanas e o quanto ele pode trazer diferenciais positivos e importantes não apenas para os profissionais da Educação, mas sobretudo para as crianças e adolescentes que irão se beneficiar do aprendizado dos seus educadores. Tenho certeza que essa parceria irá render bons frutos”, afirmou.

As aulas à distância terão abordagens teórica e prática, conteúdos de apoio com textos, vídeos e quizzes, e serão ministradas por professores especialistas do Instituto. A idéia é atender, a princípio, municípios vencedores da última edição do Selo UNICEF Município Aprovado. A expectativa é que, pelos menos, 14 municípios sergipanos sejam atendidos este ano, sendo sete por semestre.

Socorro

Nesse primeiro momento, o município de Nossa Senhora do Socorro também estaria entre os contemplados em virtude das boas práticas que tem implementado na comunidade escolar nos últimos anos, em especial o projeto de Ampliação da Aprendizagem de Socorro (PAAS). “É um projeto que preconiza a qualidade dos serviços educacionais sob todos os aspectos, não apenas na perspectiva pedagógica, mas estrutural, arquitetônica e também relacionados agora à segurança sanitária”, explicou a secretária municipal de Educação, Josevanda Franco.

A reunião contou ainda com a presença da coordenadora do Formação da Secretaria de Estado da Educação, Clotildes Farias de Sousa, da superintende especial de Esportes do Estado de Sergipe, Mariana Dantas, e a da articuladora do IEE, Angela Santos.

Sobre o Instituto Esporte e Educação – Criado em 2001 pela medalhista olímpica Ana Moser, o Instituto Esporte e Educação (IEE) já atendeu a 6 milhões de crianças e adolescentes e capacitou mais de 45 mil professores e educadores em todo o Brasil.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Turismo é o setor que mais se digitalizou durante a pandemia
Belivaldo prorroga auxílio Cartão Mais Inclusão Emergencial e cria o Pró-Sertão Bacia Leiteira
Transferência de dinheiro da Saúde para conta pessoal: “Valor chega a quase R$ 200 mil”, diz vereador Ricardo Marques
Deputado questiona insucesso de ações de sindicatos no TJ de Sergipe