Aracaju, 1 de agosto de 2021

USINA CAMPO LINDO A UM PASSO DE UMA DECISÃO POLÊMICA EM DORES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Usina é uma das empresas mais informatizadas do nordeste brasileiro no ramo sucroalcoleiro, sendo a maior do Estado de Sergipe.

Apesar disso, os gestores que passaram pela administração da empresa demonstram que administrar aquela empresa é um mistério impossível de ser desvendado.

Já foi relatado diversas vezes por diversos credores e advogados que a empresa não cumpre com os compromissos de pagamento junto aos trabalhadores, passando a virar rotina os constantes pedidos de prazo para pagamento, sempre ao final descumprindo o pactuado.

É de conhecimento de todos que o plano de recuperação judicial foi descumprido por causa do inadimplemento ocorrido a partir de 12/12/2020, quando a empresa deveria pagar a todos os trabalhadores, mas nada fez, fato que segundo a lei, significa dizer que a empresa deve entrar em falência por descumprimento do plano.

Além disso, os relatos que surgem de diversos trabalhadores é de que a empresa sempre informa que não tem dinheiro para quitar a dívida dos trabalhadores e, se isso ocorrer, há apenas duas saídas já solicitadas pelos advogados: 1 – Ou a empresa tem toda sua diretoria afastada por decisão judicial ou 2 – entra em falência.

As duas situações acimas já foram informadas no processo de Recuperação Judicial em tramite na Comarca de Nossa Senhora das Dores, sob o nº 201676001894 e agora só depende da decisão judicial para que seja traçado o destino da empresa.

No entanto, sabe-se que a produção de álcool, como já relatado aqui em outras oportunidades, segue a sua normalidade, com os frequentes carregamentos de carretas da PETROX, praticamente o cliente exclusivo da empresa, enquanto os trabalhadores ouvem que a empresa não tem dinheiro para pagar a dívida.

O mistério persiste: Não se sabe ainda como a empresa consegue funcionar normalmente, vender toda a sua produção e informar que não tem dinheiro para pagar aos trabalhadores, sendo este o motivo de os advogados insistirem na retirada dos administradores da empresa por estar evidente as ingerências praticadas por estes.

Ou a empresa entra em falência, o que muitos não acreditam, pois é visível que a empresa é lucrativa; ou terá seus administradores afastados. Para que isso ocorra basta apenas a decisão da Juíza da Comarca de Nossa Senhora das Dores, Dra. Anna Paula.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Belivaldo assina Ordem de Serviço da  etapa 2ª do Canal Remanso
Quinto dia de greve conta com caminhada e apitaço em Maruim
Belivaldo elogia trabalho de André e diz que Edvaldo foi feliz na parceria 
Motoristas de carro fumacê são capacitados pela Funesa