Aracaju, 4 de agosto de 2021

Energisa Sergipe possui tarifa de energia mais barata do estado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Segundo a ANEEL, a ESE possui a 2ª mais barata dentre as capitais do Nordeste

Especialmente durante este verão, por conta da situação da pandemia, associada ao aumento das temperaturas, alguns clientes manifestaram a percepção de aumento na tarifa de energia. Apesar dessa impressão, a Energisa Sergipe, responsável pela distribuição de energia a 63 municípios sergipanos, esclarece que possui a tarifa mais barata do estado e a 2ª mais barata dentre as 9 capitais do Nordeste, segundo o Ranking das Tarifas – ANEEL. Além disso, a tarifa cobrada na área de concessão da distribuidora está abaixo da média nacional.

Para ter uma melhor percepção do aumento do valor da conta, o cliente precisa avaliar com atenção a evolução do consumo mensal em relação ao mês correspondente no ano anterior, para que possa verificar a média dos kWh consumidos. Esta informação está disponível na sua conta de energia.

Um fato associado a possibilidade de aumento do consumo é que os equipamentos que diminuem a sensação de calor e amenizam o desconforto das altas temperaturas precisam trabalhar mais para manter o desempenho semelhante aos dias mais frescos.

O consumo de energia desses equipamentos pode aumentar entre 15% e 30% em dias de calor intenso. No caso da geladeira isso se explica pela troca de ar frio com o ambiente externo. Já o ar-condicionado, em dias de calor intenso, consome mais energia para manter o ambiente numa temperatura de 22°, por exemplo, do que gastaria nos dias em que o clima está mais ameno. Ou seja, mesmo sem perceber e sem mudar hábitos, o gasto com consumo de energia elétricos pode subir nos dias mais quentes.

Por que a tarifa é diferente em cada estado?

O valor da tarifa de energia é estipulado pela ANEEL, tanto nos reajustes anuais quanto nos anos de revisão tarifária. Por exemplo, nos 2 últimos anos, o aumento da tarifa da Energisa Sergipe foi inferior a inflação (IPCA).  Para a definição da tarifa, a ANEEL considera critérios rígidos tais como: características de cada área de concessão, o número de consumidores, quantidade de energia distribuída, os quilômetros da rede, o nível de perdas comerciais (furto de energia conhecido como “gato”) e o custo da energia comprada pelas distribuidoras.  Além destes critérios, a ANEEL também considera reduzir a tarifa através do repasse de um percentual da eficiência da distribuidora de energia para o consumidor visando a modicidade tarifária.

Os impostos cobrados na conta de energia podem mudar a depender do estado onde reside o cliente ou de benefícios sociais. Clientes de baixa renda, cadastrados no programa de Tarifa Social de Energia Elétrica, por exemplo, são beneficiados com a isenção do ICMS.

Variação do consumo

Fique atento a algumas dicas para economizar energia e evitar variações na conta:

  • Busque sempre que possível comprar equipamentos com selo do Programa Brasileiro de Etiquetagem preferencialmente classe A, pois são energeticamente mais eficientes;
  • O aparelho de ar-condicionado deve ser comprado com o correto dimensionamento para o ambiente a ser utilizado. Quanto maior o ambiente, mais potente precisa ser o aparelho;
  • Se o equipamento for antigo, dê preferência pela substituição de um equipamento novo, com maior eficiência;
  • Ao usar o ar-condicionado, garanta que as janelas e portas do ambiente estejam fechadas;
  • Utilize o ar-condicionado na temperatura entre 21°C e 24°C e ao ficar muito tempo fora do ambiente, desligue o equipamento;
  • Limpe os filtros do ar condicionado a cada quinze dias. E faça uma higienização completa com uma empresa especializada entre 6 meses e 1 ano a depender da intensidade da utilização. A sujeira dificulta a passagem do ar e reduz a eficiência do equipamento.
  • Instale sua geladeira longe de locais ou equipamentos de aquecimento como, forno elétrico, fogão, churrasqueira e micro-ondas;
  • Realize a instalação do equipamento preferencialmente fora do alcance da irradiação solar direta;
  • Procure reduzir a abertura da geladeira, assim a conservação da temperatura interna será mantida com menor uso do compressor;
  • Não guarde alimentos quentes;
  • Não use a parte de trás de geladeiras e freezers para secar roupas ou sapatos. Isso reduz a eficiência do equipamento;
  • Não desligue o equipamento à noite para ligá-lo na manhã seguinte.
  • Verifique constantemente se a vedação do equipamento está em boas condições.

Por Regiane de Andrade Sa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Transferência de dinheiro da Saúde para conta pessoal: “Valor chega a quase R$ 200 mil”, diz vereador Ricardo Marques
Deputado questiona insucesso de ações de sindicatos no TJ de Sergipe
Incêndio destrói galpão de fábrica de tecidos no município de Tobias Barreto
Sistema Fecomércio presta consultoria às empresas sobre LGPD