Aracaju, 1 de agosto de 2021

Se não souber tanger, a boiada estoura

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por Adiberto de Souza

É bom os governistas não pensarem que, pelo fato de a oposição se encontrar no mato sem cachorro, a sucessão do governador Belivaldo Chagas (PSD) já é fatura liquidada. Eleição não se ganha de nem de véspera, quando mais com quase dois anos de antecedência. Aqui mesmo em Aracaju já teve candidato a prefeito que comprou o terno da posse após o 1º turno, perdeu o controle do gado e terminou amargando uma derrota no no 2º tempo da disputa. Portanto, o que parece ser hoje um cachorro morto, pode ressurgir das cinzas, a depender dos tropeços governistas. Ademais, com tanta gente graúda querendo disputar o governo, se os líderes partidários situacionistas não souberem tanger, a boiada estoura e vai comer no pasto da oposição. Quer um exemplo? Na década de 60 do século passado, Seixas Dória, figura de proa da UDN, líder do partido na Câmara Federal, pulou a cerca para as bandas do PR, se candidatou a governador e derrotou o ex-aliado Leandro Maciel, principal liderança udenista que, de tão confiante na vitória, cunhou como slogan de campanha a frase “ninguém se perde na volta”. Perdeu-se!

Tá ou não tá?

A maior polêmica na visita do presidente Bolsonaro (sem partido) a Sergipe não foi o leite condensado, mas a covid-19 contraída pelo deputado federal Gustinho Ribeiro (SD), animado integrante da comitiva presidencial. Segundo uns, mesmo sabendo que ainda está infectado, o parlamentar desfilou sem usar máscara ao lado do presidente, espalhando o vírus a torto e a direito. Gustinho nega o crime sanitário. Segundo ele, após o isolamento de 10 dias, foi orientado pelo médico a sair por aí abraçando todo mundo. Home vôte!

Posse no TJ

Será na próxima segunda-feira, a posse da nova Mesa Diretora do Tribunal de Justiça de Sergipe para o biênio 2021-2023. Em solenidade marcada para às 17h, tomarão posses o desembargador Edson Ulisses (presidente), a desembargadora Ana Lúcia Freire de Almeida dos Anjos (vice-presidente) e o desembargador Diógenes Barreto (corregedor geral da Justiça). Devido a pandemia da Covid-19, a posse da nova Mesa Diretora será por videoconferência e transmitida pelo canal oficial do TJ no Youtube. Legal!

E tome vaia

Na inauguração da ponte sobre o Rio São Francisco, em Propriá, o governador Belivaldo Chagas (PSD) foi vaiado até dizer chega. Quando o locutor oficial anunciava o presidente Bolsonaro, o povo não apenas o aplaudia como gritava “mito, mito”, porém era só citar o nome do “Galeguinho” para as vaias comerem no centro. Nem parece que o prefeito de Propriá, Valberto Oliveira (MDB), é aliado do governador. Marminino!

Fugiu para a morte

O preso Valério Xavier da Silva fugiu Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico na madrugada da última quarta-feira. Ontem à tarde, foi localizado em Socorro e, segundo a Polícia, reagiu à voz de prisão, sendo morto a tiros. Dois outros detentos que, juntamente com Valério, fugiram para a liberdade, ainda estão leves e soltos. Tomara que, se forem localizados batendo pernas por aí, aceitem pacificamente retornar ao cárcere. Quem avisa, amigo é!

Alerta aos políticos

O elevado índice de eleitores que deixaram de votar nas eleições passadas em Aracaju ( 25,07% no 1º turno e 27,81% no 2º) refletiu o desinteresse de parte da população pelas mirabolantes propostas dos candidatos, além de mostrar que o voto no Brasil não é tão obrigatório assim. Tomara que essas exageradas ausências dos eleitores obriguem os políticos, principalmente aqueles com mandatos, a repensarem novas formas de fazer política, priorizando a seriedade, tão reclamada pelo cidadão de bem. Danôsse!

Fábrica de monstros

Trancafiar um adolescente em um local sem higiene e cheio de outros garotos infratores não é ressocializá-lo. Seguramente, os jovens colocados no Centro de Atendimento ao Menor sairão dali pior do que entraram. Já está provado que, ao retornarem às ruas, os “hospedes” destes infectos depósitos humanos vão extravasar a raiva dilapidando o patrimônio alheio e ceifando as vidas de inocentes, pois onde foram encarcerados não lhes ensinaram a viver socialmente. Cruz, credo!

Estará no páreo

O PSTU já decidiu que terá candidaturas majoritárias em 2022. Segundo Ailson Matias, dirigente do partido em Sergipe, a participação da legenda nas eleições significa uma alternativa socialista e independente “para que o povo possa ter direitos, justiça e igualdade”. No ano passado, a candidata do PSTU a prefeita de Aracaju, Gilvani Santos, teve apenas 568 votos, ficando na penúltima posição. Situação idêntica foi a de Vera Lúcia, que disputou a Prefeitura de São Paulo e só foi votada por 3.052 paulistanos: uma cuia de votos. Misericórdia!

Assédio no quartel

Exatos 39,2% das policiais declaram ter sido vítimas de algum tipo de assédio (moral ou sexual) dentro da corporação. É o que revela a pesquisa “As Mulheres nas Instituições Policiais”, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Entre os homens, dos 20,1% que declararam que foram assediados, 95,6% sofreram assédio moral. Que horror!

Leite azedo

Sindicatos, entidades de classe e políticos saíram em defesa do radialista Marcos Couto, que ao perguntar sobre o leite condensado ao presidente Bolsonaro ouviu que “é para enfiar no rabo dos jornalistas”. O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) lembrou que “o papel da imprensa não é ser amiga de político, mas isenta. Muitas vezes confundimos as coisas. Hora nos sentimos ‘perseguidos’, outras vezes nos sentimos ‘prestigiados’, dependendo do teor da matéria ou entrevista. O que jamais pode deixar de existir é respeito ao próximo”. Certíssimo!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano O Estado de Sergipe, em 19 de janeiro de 1936.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Policiais do Tático prendem suspeito de tráfico no Santa Maria
Boletim do coronavírus em Aracaju: 198 casos e nenhum óbito
Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.395 da Mega
Prefeitos e lideranças aprovam “união” de André Moura e Fábio Mitidieri