Aracaju, 4 de agosto de 2021

PEQUENOS NEGÓCIOS GERARAM 697 EMPREGOS EM SERGIPE NO ANO PASSADO

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Somente em dezembro as micro e pequenas empresas criaram 645 vagas, segundo mês seguido de alta

Mesmo em meio às dificuldades causadas pela pandemia, as micro e pequenas empresas sergipanas mostraram mais uma vez que continuam sendo as principais responsáveis pela geração de empregos no estado. Em 2020 elas encerraram o ano com saldo positivo de 697 vagas, cenário bem diferente do verificado nas médias e grandes empresas, que responderam juntas pelo fechamento de 5.008 postos de trabalho.

Somente em dezembro os pequenos negócios contribuíram com a abertura de 645 vagas, consolidando uma reversão iniciada no mês anterior, quando já tinham sido criados 64 empregos. A análise é resultado de um levantamento feito pelo Sebrae com base nos dados consolidados pelo Ministério da Economia.

No último mês do ano os destaques ficaram com o setor do Comércio, responsável pela geração de 513 postos de trabalho, a indústria de transformação (194), serviços (87), indústria extrativa mineral (21), agropecuária (17) e serviços de utilidade pública (5). Em compensação, o setor de construção civil foi o único a registrar dados negativos, com a demissão de 192 colaboradores.

Para o superintendente do Sebrae, Paulo do Eirado, os números revelam a importância das micro e pequenas empresas para a economia do estado e demonstram o início de um processo de recuperação dos empregos perdidos durante o período mais crítico da pandemia.

“Os pequenos negócios tradicionalmente são os que reagem mais rapidamente a uma situação de crise, retomando a geração de novos postos de trabalho. Dessa forma é importante continuar oferecendo apoio para que eles consigam recuperar o nível de faturamento pré-crise, tenham mais acesso ao crédito e consigam manter esses empregos que estão sendo criados”.

Balanço anual

Em relação ao ano de 2020 a indústria de transformação foi o setor que mais contribuiu para a abertura de novos empregos, encerrando o ano com 618 vagas criadas. A construção civil por sua vez ocupou a segunda colocação no ranking, com 270 postos, seguida pelo comércio (139), indústria extrativa mineral (30) e agropecuária (17).

Os setores de Serviços e Serviços de Utilidade Pública tiveram dados negativos, com o fechamento de 360 e 17 empregos, respectivamente.

Apesar da recuperação das vagas, o saldo verificado em 2020 ficou bem abaixo daquele registrado no ano anterior. Em 2019 os pequenos negócios contribuíram com a criação de 5558 empregos no estado.

Por Wellington Amarante

Foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sistema Fecomércio presta consultoria às empresas sobre LGPD
SES diz que Sergipe vai receber mais de 41 mil doses de vacina contra a Covid-19
Sessão da Câmara de Rosário do Catete é marcada por discussão de pautas relevantes para a cidade
Barra capacita professores em técnicas de ensino remoto