Aracaju, 2 de agosto de 2021

MP se reúne com órgãos para definir ações que garantam cumprimento dos Decretos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Ministério Público de Sergipe (MPSE), através da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Aracaju e da 9ª Promotoria de Justiça dos Direitos à Saúde, realizou audiência extrajudicial com os órgãos de segurança e controle do Estado de Sergipe e do Município de Aracaju, visando o cumprimento dos Decretos Estadual e Municipal que versam sobre a não realização de eventos festivos no período entre 11 e 21 de fevereiro, que compreende as datas destinadas ao Carnaval.

Participaram da audiência, representantes da Polícia Militar, da Guarda Municipal, das Vigilâncias Sanitárias de Aracaju e de Sergipe, do Procon Estadual, da Secretaria Estadual de Saúde, da Defesa Civil Estadual e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe. Tais órgãos afirmaram a intensificação da fiscalização para cumprimento dos Decretos que determinam ações de prevenção à Covid-19.

Segundo a Promotora de Justiça da 9ª Promotoria dos Direitos à Saúde, Alessandra Pedral de Santana Suzart, “o objetivo da audiência foi reforçar a parceria existente entre o Ministério Público e demais órgãos de fiscalização, a fim de que sejam intensificadas ações visando assegurar o cumprimento dos Decretos. Em caso de descumprimento, os infratores estarão sujeitos a medidas de cunho administrativo e até penal. Entendemos que tais proibições são de fundamental importância para a contenção e controle de novos aumentos de casos de Covid-19 em Sergipe. Convido todos a colaborar com o poder público em prol do nosso bem maior que é a vida e reitero o tema da nossa Campanha: ‘Para o nosso bem, Carnaval só ano que vem’”, enfatizou.

“Diante da necessidade de uma intensificação de todo o processo de fiscalização, o MPSE articulou com todos os órgão responsáveis e firmou em termo de audiência que todas as autuações que forem feitas e as sanções administrativas que forem aplicadas sejam encaminhadas ao Ministério Público no prazo de cinco dias úteis”, explicou a Promotora de Justiça do Consumidor, Euza Missano.

Ainda segundo a Promotora de Justiça, dessa forma, o MPSE poderá instaurar um procedimento administrativo, fazendo todo o levantamento das ações que foram realizadas, para responsabilização em relação às aglomerações. “Todo esse movimento do Ministério Público é para que possamos evitar uma nova onda de contaminação e, assim, uma sobrecarga nos nossos hospitais e mais situações, infelizmente, de constrangimento para a população com o crescente número de eventos, frente à contaminação pela Covid-19”, finalizou Euza.

Ministério Público de Sergipe

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Unigel inaugura oficialmente fábrica no município de Laranjeiras
Escolas entram em recesso e retornam dia 17  presencialmente
Mais de 360 usuários buscam atendimento no Huse final de semana
PSS: Secretaria de Estado da Saúde divulga resultado da prova prática do Samu