Aracaju, 30 de julho de 2021

SERVIDORES DA PARREIRAS HORTA RECEBEM 2ª DOSE DA VACINA CONTRA A COVID-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Nesta segunda-feira, 15, profissionais da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) receberam a segunda dose da vacina contra Covid-19. A imunização, que aconteceu simultaneamente no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) e Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), cumpre critérios de prioridade estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS).

A exemplo da primeira etapa, a imunização dos 283 profissionais de saúde da Fundação ocorreu de forma setorizada. No Lacen, a campanha para vacinação iniciou com servidores dos Laboratórios de Biologia Molecular, de Cadastro e Coleta, em seguida, as demais áreas do órgão.

“Eu avalio esse momento como um reconhecimento pelo esforço de todos os profissionais da linha de frente. Teve dias que cheguei a trabalhar 64 horas semanais para liberar os laudos em tempo hábil. Foram onze meses de trabalho e preocupação”, declarou a biomédica, Juliana Cardoso.

No Hemose os servidores contemplados pelo critério de linha de frente ao enfrentamento do novo coronavírus comemoraram a segunda dose da vacinação. A enfermeira e triadora clínica, Ana Paula comentou que a conclusão do processo de imunização simboliza uma nova fase na vida de todos.

“A maioria dos profissionais de saúde trabalha em hospitais ou unidade de saúde e precisam estar em contato direto com o público ou tratando pacientes que sofrem por causa de alguma doença. Nesse período vimos muitas pessoas acometidas com a Covid-19”, lembrou a enfermeira.

Para Gabriela Gonçalves, médica que trabalha no Serviço de Verificação de Óbitos, a imunização é essencial. “É importante esse cuidado com os profissionais de linha de frente para garantir a nossa proteção e a assistência aos pacientes. Meu desejo é que a vacina chegue para toda a população”, salientou.

De acordo com Cliomar Alves, superintendente do Lacen, órgão responsável pela realização dos testes pela metodologia RT-PCR para detecção do coronavírus, a chegada da vacina oferece mais segurança para que os profissionais sigam com o processamento das amostras com mais tranquilidade. “Esse é sem dúvida um momento que nos desperta sentimento de satisfação e alívio, desde o início da pandemia vivemos numa rotina intensa de trabalho e dedicação”, destacou o farmacêutico bioquímico.

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (Ascom/SES)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Prefeitura monitora áreas de risco no período chuvoso em Aracaju
Estudantes de Arquitetura desenvolvem manual com base na NBR 15575 para habitações em Sergipe
PC divulga imagens de furto em uma loja de roupas de Itabaiana
Nova Lei contra violência auxiliará a Procuradoria da Mulher na Câmara de Pacatuba