Aracaju, 27 de julho de 2021

Programa de combate ao tabagismo amplia atendimentos em mais de 300%

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Causador de diversas doenças graves, o tabagismo é uma doença crônica caracterizada pela dependência física e psicológica do consumo excessivo de tabaco. Apesar disso, ainda existem muitas pessoas que continuam com esse vício que interfere na qualidade de vida desses cidadãos.

Para reverter esse quadro, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), executa, na capital sergipana, o Programa de Combate ao Tabagismo, de iniciativa do Governo Federal.

Somente em 2020, 162 aracajuanos deixaram de fumar graças ao Programa. Em comparação ao ano anterior, o crescimento foi superior a 300%, quando 40 pessoas haviam sido atendidas. Ao procurarem o serviço, os cidadãos passam por uma consulta com uma médica pneumologista, recebem medicação gratuitamente e recomendações para casa.

O tratamento utiliza a abordagem cognitivo-comportamental para entender os motivos do vício e dura, em média, de oito a dez semanas. Além disso, o programa atende, também, casos de recaída, garantindo o acompanhamento do paciente em todas as fases.

De acordo com a médica pneumologista Ana Paula Argolo, com o auxílio adequado é possível vencer o vício. “Toda pessoa que um dia escolheu fumar tem o direito e pode escolher parar de fumar. Não é porque fuma há muito tempo, ou porque fuma muito, que não será possível parar de fumar. Nosso trabalho é orientar e dar suporte nesse processo”, enfatiza.

Foi o que aconteceu com o enfermeiro Roberto Augusto de Andrade, que fuma desde os 18 anos, mas decidiu largar o cigarro com o apoio do Programa. “Primeiro procurei acompanhamento na rede particular, mas a medicação era muito cara. Então descobri o programa, que é uma iniciativa incrível. Passei pela triagem e hoje tive minha primeira consulta. Agora farei o tratamento e terei o acompanhamento para ver os resultados”, relata.

Atendimento

Durante a pandemia, a procura pelo atendimento cresceu significativamente por conta da relação entre o fumo e o aumento dos riscos de complicações relacionadas à covid-19. Segundo a coordenadora do Programa de Combate ao Tabagismo em Aracaju, Nazaré Aragão, o aumento ocorreu mesmo com a adequação do tratamento às medidas de biossegurança para evitar a proliferação do novo coronavírus.

“Os grupos de acolhimento foram suspensos e o acompanhamento passou a ser individualizado, o que garantiu o atendimento e o aumento do número de pacientes”, explica a coordenadora.

Atualmente, o Programa se encontra sem fila de espera, funcionando de portas abertas. Quem deseja receber o acompanhamento deve comparecer ao Centro de Especialidade Médicas de Aracaju (Cemar) do Siqueira Campos, situado na rua Bahia, S/N, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Os interessados precisam ser moradores da capital e levar o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS).

Tratando o tabagismo com seriedade, é possível largar o vício do cigarro e ter uma condição de vida melhor, como orienta a médica Ana Paula. “Tem que encarar o tabagismo como doença que merece ser tratada, e não é como uma questão de escolha. Acredite que você pode e merece parar de fumar”.

Foto: Ana Lícia Menezes

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Futura acomodação
Hospital Primavera comemora 1.500 altas de pacientes com Covid-19
Safadão é detonado ao defender pastor André Vitor: “Ridículo”
“Nosso grupo concordou que o melhor caminho era o PSB”, afirma Dr. Emerson Ferreira