Aracaju, 5 de agosto de 2021

Força-tarefa de combate à covid-19 intensifica ações de conscientização

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Uma força-tarefa de combate à covid-19 segue fiscalizando o cumprimento de medidas de biossegurança em feiras livres, praias, bares, restaurantes e  comércios de Aracaju. Nas ações, além da Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), participam equipes da Defesa Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Procon e Vigilância Sanitária Estadual.

As inspeções têm o objetivo de checar se os estabelecimentos estão cumprindo o que foi determinado em decreto, como o limite de ocupação de mesas, que determina o máximo de seis pessoas; o distanciamento; a disponibilização de álcool a 70% e o uso de máscaras por clientes e funcionários em circulação no ambiente.

De acordo com a gerente de Serviços em Saúde da Rede de Vigilância Sanitária (Revisa) da SMS, Liliane Trindade, as fiscalizações estão ocorrendo desde a reabertura do setor de alimentação e foram intensificadas no mês de fevereiro para cumprir o decreto que proibiu festas e aglomerações no período carnavalesco.

“O nosso propósito é sempre orientar, mostrar que a pandemia ainda não acabou, que precisamos adotar as medidas de biossegurança, como distanciamento social, uso de máscara e higienização constante das mãos, essas medidas são fundamentais para reduzir a taxa de transmissão na capital. Tivemos agenda completa durante este mês e seguiremos fiscalizando os estabelecimentos no município”, assegura.

Segundo levantamentos da Revisa, de março a dezembro de 2020, as equipes atenderam a 1.471 denúncias. Em 2021, até o momento, já foram recebidas 167 denúncias, 125 foram apuradas e 53 notificações somente em janeiro.

Próximas ações

Nesta sexta, 26, e no próximo sábado, 27, serão intensificadas, as ações nos bairros Santa Lúcia, Sol Nascente e Farolândia. “As fiscalizações são programadas e motivadas por denúncias realizadas por meio da Ouvidoria, pelo telefone 0800 792 3534 digitando a opção 7.

“Constatamos nas ações que muitas pessoas usam máscaras, mas é possível flagrar algumas pessoas sem a peça facial e outras usando incorretamente. Cada cidadão que passa sem a máscara ou usando abaixo do nariz é orientado do uso da forma correta, pois esse item é um dos principais meios de controlar a disseminação do vírus conforme estabelece as autoridades sanitárias e o Decreto Municipal”, explica a gerente da Revisa.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia Civil fecha uma clínica médica veterinária clandestina localizada na cidade de Simão Dias
Câmara aprova Projeto que viabiliza que Estância receba R$ 14 milhões em empréstimo
CBM/SE encaminha anteprojeto ao governo do estado para reestruturar vagas
Fábio Henrique defende Correios estatal e moderno