Aracaju, 5 de agosto de 2021

Rogério diz que Congresso instalará CPI da Pandemia e acusa Bolsonaro de ser responsável por variantes do vírus no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Ao comentar a falta de atuação do governo  Bolsonaro no combate à pandemia de Covid-19, em entrevista à Carta Capital nesta sexta-feira (5), o senador Rogério Carvalho disse acreditar que o Congresso Nacional instalará a CPI da pandemia e fez duras críticas à atuação do presidente.   “Na ausência de governo, na ausência de estado, de um governo diligente, de um governo incapaz de coordenar ações, o vírus e a ausência de governo têm o mesmo potencial de morte. Isso é fato”, avaliou.

De acordo com o senador Rogério, o Bolsonaro é o principal responsável por aparecer variantes da Covid-19 no Brasil. “No final de março, com toda a descoordenação e toda a ação pró-pandemia do presidente, que é a principal variante, como eu venho falando, que a principal variante desse vírus é o B17, é o Bolsonaro, porque ele é o principal agente expansor e causador de ampliação da disseminação do vírus, ele é a principal causa, com o número de mortes chegando à 300 mil, não tem como segurar a criação dessa CPI”, disse.

Durante a entrevista, o senador também condenou a atitude de empresários bolsonaristas que criticam o distanciamento social e o lockdown, medidas recomendadas e consideradas essenciais por médicos e organismos internacionais de saúde para combater a expansão da pandemia. “A elite acha que a vida de um preto, de um pobre, empregados deles não tem importância nenhuma. Eles estão meramente preocupados com os seus próprios interesses”, disparou.

Além disso, o senador Rogério lamentou os mais de 260 mil mortos pela pandemia no Brasil e disse acreditar que, em razão do despreparo do governo Bolsonaro, todo o caos sanitário que atingiu o estado da Amazônia vai se repetir em outras regiões do país.  “O Bolsonaro é responsável por aparecer variantes no Brasil. Porque quanto maior a circulação, maior a capacidade de novos contatos, e aumenta a possibilidade de uma nova cepa”, explicitou.

Sobre a CPI da Pandemia, o senador sergipano esclareceu que, assim que for possível o retorno das sessões pelo menos semipresenciais, o Congresso deve instalar a Comissão, porque diferente de outras CPIs, neste caso, não foram retiradas as assinaturas dos parlamentares que apoiaram a criação, inclusive a do próprio senador Rogério.

A tendência é aumentar o apoio dos parlamentares à criação dessa CPI e democraticamente ele reconhece que se a maioria entender que deve ter a CPI, eu acredito que ele vai instalar. É preciso que seja definido o foco exato, o que é que nós vamos investigar, para não dar argumentos de que ela é uma CPI ampla, que ela não tem um objeto definido, essas questões nós vamos ter que cuidar para que ela se materialize, que ela vire realidade”,

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Energisa com inscrições abertas para o programa Jovem Aprendiz
Semana Pedagógica mostra estratégias de ensino e aprendizagem
Investigado considerado de alta periculosidade morre em confronto com policiais
Sistema “distritão” limita renovação e fortalece “eleição das celebridades”