21/03/21 - 07:11:50

VALMIR DE FRANCISQUINHO: “NÃO DEVIA FALAR EM ELEIÇÃO NO MEIO DE UMA PANDEMIA”

Como um dos nomes mais comentados quando o assunto são as eleições de 2022, o ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL), reagiu de forma firme as mais recentes declarações públicas de que ele deveria ser candidato a governador.

“Já disse, mas faço questão de repetir. Não é hora e nem existe clima para falar de eleição agora. Ouço falar meu nome e até agradeço a lembrança. Mas não há qualquer possibilidade de uma manifestação ou alguma atitude minha agora, nem em relação a candidatura a governador e nem em relação a política eleitoral. Estamos num momento muito difícil e falar de eleição é ignorar o sofrimento do povo”, desabafou Valmir de Francisquinho, destacando ainda que, no ano passado, se viu na obrigação de respeitar a lei. “Se fosse uma decisão minha, teria adiado as eleições municipais. Só que essa era uma decisão do Judiciário e do Congresso Nacional, que optaram por manter as eleições mesmo com a pandemia. Não me manifestei à época pois estava prefeito e poderiam pensar que eu queria ampliar o mandato. Mas não era nada disso. A questão foi, é e sempre será salvar vidas. Aí foi eleição, festa de fim de ano, Carnaval e  infelizmente, estamos vendo tudo isso que está acontecendo, toda essa tristeza com tantas perdas”.

O posicionamento de Valmir se dá pelo fato de que desde janeiro, quando deixou a prefeitura de Itabaiana após oito anos no comando administrativo da cidade serrana, seu nome ser cogitado como candidato nas próximas eleições, inclusive a governador, praticamente todas as semanas, através de diferentes interlocutores, veículos de comunicação e nas redes sociais, local em que essas especulações se dão diariamente. “Respeito a opinião de todos, mas em relação a política e eleições, tenho minha opinião formada. Pra mim, ninguém devia falar em eleição no meio de uma pandemia. E eu não abro mão dessa postura até o momento em que tenhamos o povo vacinado e as atividades econômicas estiverem voltando ao normal. O momento é de união, de vacinação e de cuidar do povo”, afirmou Valmir de Francisquinho.

Questionado se essa sua firmeza para negar uma possível candidatura ao governo seria um recado a aliados que insistem em colocar seu nome para o cargo majoritário, Valmir também foi bastante objetivo. “De maneira alguma. Ter opiniões e posicionamentos divergentes não nos faz antagônicos. Mas assim como respeito o que cada um fala, mesmo que eu discorde, é importante deixar claro que quem fala por mim sou eu. E, nesse momento, faço questão de dizer que, enquanto a pandemia levar sofrimento ao povo, eu não falo sobre eleições de jeito nenhum. De minha parte seguirei fazendo o que estiver ao meu alcance para ajudar a população”, finalizou Valmir de Francisquinho.

Por Anderson Christian