Aracaju, 1 de agosto de 2021

Belivaldo adota medidas para proteger economia nesta terça e outras estão sendo projetadas e serão anunciadas em breve

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O governador Belivaldo Chagas (PSD) disse ontem que “neste enfrentamento ao coronavírus, tomamos medidas para cuidar da saúde dos sergipanos, para salvar vidas, mas sem esquecer dos problemas sociais e econômicos gerados gerado pela pandemia.

Segundo Belivaldo desde segunda-feira (22) já estão disponíveis as linhas de crédito no valor de R$50 milhões, via Banese, para ajudar micro e pequenos empresários, e “lançamos nesta terça-feira (23), um conjunto inicial de medidas econômicas e sociais de mais R$8 milhões para responder aos efeitos da pandemia em Sergipe. Além destas medidas, outras já estão sendo estudadas pela nossa equipe econômica e serão anunciadas em breve”.

– Para os contribuintes com atividade principal os bares, restaurantes, lanchonetes, serviços ambulantes de alimentação, fornecimento de alimentos, serviços de alimentação para eventos e similares (Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAEs – 5611-2, 5612-1 e 5620-1) fica prorrogado por 90 dias o pagamento do ICMS Normal de março, abril e maio de 2021, podendo ser parcelado em 18 meses. Também enviaremos para a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) um projeto de lei (PL) para anistiar o IPVA 2021 dos CNPJs com estas classificações (CNAE 5611-2, 5612-1 e 5620-1). Também estão suspensos por 90 dias os prazos do Processo Administrativo Fiscal e Execução Fiscal.

Belivaldo anuncia que “para todos os contribuintes está reaberto o Refis-2020, com desconto de até 95% das multas e juros e parcelamento de até 84 vezes. A Sergas também vai auxiliar as empresas adimplentes, do segmento comercial e industrial com consumo de até 500m³ por dia, com a possibilidade de parcelamento dos pagamentos dos meses em aberto. As empresas inadimplentes também poderão entrar em contato com a Sergas para regularizar e situação e ter acesso a estes benefícios”.

E conclui: “Para auxiliar os trabalhadores informais cadastrados no CadÚnico, que não sejam beneficiários de outros programas do Governo Federal ou Estadual, enviaremos para a Alese um PL para liberar duas parcelas do cartão Mais Inclusão (CMAIS) Informais, no valor de R$ 200 cada uma. A previsão é de que sejam beneficiadas 5 mil famílias de trabalhadores autônomos nesta situação, num investimento que deve chegar a R$ 2 milhões.

 


Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Policiais do Tático prendem suspeito de tráfico no Santa Maria
Boletim do coronavírus em Aracaju: 198 casos e nenhum óbito
Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.395 da Mega
Prefeitos e lideranças aprovam “união” de André Moura e Fábio Mitidieri