Aracaju, 1 de agosto de 2021

MPs recomendam empresas transporte coletivo a limitação do número de passageiros transportados simultaneamente

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Devido ao agravamento do cenário da pandemia de covid-19 no estado, o Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE), o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público de Sergipe (MPSE) fazem recomendação às empresas de transporte coletivo urbano de Aracaju para evitar a contaminação e propagação do Coronavírus entre usuários e trabalhadores do transporte público.

Dentre as medidas destacam limitar o número de passageiros transportados simultaneamente, com vistas manter o distanciamento e reduzir os riscos de contaminação, modo que o número de passageiros seja correspondente ao número de assentos existentes; realizar limpeza das superfícies e pontos de contato; garantir a circulação com janelas e alçapões de teto abertos para manter o ambiente arejado, sempre que possível e somente permitir o acesso ao transporte público de passageiros que estejam usando máscaras de proteção respiratória.

Conforme os últimos indicadores, a rede pública de Sergipe já alcançou patamares de ocupação com taxa de 88,9% nos leitos de UTI – adulto,  e na rede privada de  124,8%, bem como que foi noticiado o surgimento de casos pela imprensa local de pacientes que estão aguardando leitos, de forma semelhante ao sucedido no primeiro pico da pandemia, com auge em julho/2020.

Os Ministérios Públicos fixaram prazo de 48 horas para que os destinatários informem se acatam a presente recomendação e relatem as ações tomadas para seu cumprimento. As medidas a serem adotadas serão monitoradas

Por Ana Alves

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Belivaldo assina Ordem de Serviço da  etapa 2ª do Canal Remanso
Quinto dia de greve conta com caminhada e apitaço em Maruim
Belivaldo elogia trabalho de André e diz que Edvaldo foi feliz na parceria 
Motoristas de carro fumacê são capacitados pela Funesa