Aracaju, 4 de agosto de 2021

A ação triste do fanatismo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Diógenes Brayner diogenesbrayner@gmail.com

O governador Belivaldo Chagas (PSD) jamais administraria um Estado de força, capaz de punir alguém lhe tomando bens. Sergipe sabe que não passaria por sua cabeça confiscar qualquer tipo de benefício por não cumprimento de determinado decreto. Não faz o seu tipo e isso jamais seria o seu gesto. Belivaldo está sendo vítima do terror provocado por grupos de direita radicais e que não se conformam com as medidas que o seu Governo vem adotando para o enfrentamento da Pandemia, que revelou crescimento e fez vítimas – todas lamentáveis –, além de por em risco o sistema de Saúde público e privado.

Belivaldo Chagas também vem sendo vítima de sua simplicidade. Algumas pessoas não entendem que um governador possa ser igual a elas na forma de vida, de tratar, de conversar e até de se inserir em brincadeiras comuns, mesmo de pessoas que conhece só de vista. Esse estilo, em que a força não chega à cabeça, não agrada a muitos que ainda preferem à pose dos que cumprem a liturgia do cargo. Foi exatamente esse tipo de diálogo nas redes, que o levou a ser vítima de fakes news, através de uma deputada diretamente vinculada ao presidente Jair Bolsonaro.

Aliás, desde que assumiu o Governo, Belivaldo Chagas não tem posto à frente do seu trabalho qualquer posicionamento político. Tanto que quando necessário participa de reuniões no Planalto, e o próprio Jair Bolsonaro demonstra simpatia pelo seu estilo: “nesse momento, o meu partido é Sergipe”, tem dito isso sempre que participa de encontros com autoridades fora da tendência política. O foco sempre foi o Estado e sua gente, porque de política se trata no momento certo. O toque de recolher, decretado pela maioria dos governadores em todo o Brasil, inclusive em Sergipe, não agradou ao presidente Bolsonaro, que sempre preferiu aglomerações e tumultos ao seu redor.

Ora, se o ‘mito’ não gostou, imagina os mais apaixonados por ele? Incomodou e, paralelamente, se iniciou uma série de ataques a governantes que decretaram recolhimentos em determinadas horas, e redução das saídas às ruas nos finais de semana, inclusive praias. O ato, que realmente começa a ser sentido com a redução dos casos de Covid, incomodou ao grupo que acompanha o presidente, e todos os governadores passaram a ser agredidos, até mesmo com acusações que atingem a dignidade de todos eles, sem poupar calúnias, mentiras e fake news postos de forma venal e até covarde, usando meios de comunicações sem direito às respostas. Como os demais governadores, Belivaldo Chagas sofre as consequências de utilizar meios legais para frear a pandemia e buscar salvar a população, mesmo que isso lhe traga de retorno uma saraivada de mentiras e agressões de fanáticos sem foco nas vidas, mas voltados para ideias fixas de adoração a atos e ações que levam ao fim.

Entrevista lúcida

O secretário José Carlos Felizola considerou “lúcida, precisa e juridicamente irretocável” a entrevista do brilhante advogado Aurélio Belém, ontem, na TV Atalaia.

*** Segundo Felizola, ele mostrou didaticamente que o decreto estadual está em sintonia com a Lei Federal, amparado, obviamente, na Constituição da República.

Rogério, o primeiro

O senador Rogério Carvalho (PT) foi um dos primeiros parlamentares a se solidarizar com o governador Belivaldo Chagas (PSD) ao demonstrar indignação e repúdio pelo que disse a deputa Carla Zambelli (PSL).

*** Rogério diz que Carla Zambelli já deveria saber que fake news é crime! E lembra que o decreto do governador de Sergipe segue a constituição.

Ação contra Carla

Deu na coluna de Gilberto Amado, na Época: O senador Rogério Carvalho, juntamente com o companheiro deputado federal João Daniel (PT) vão apresentar uma ação no STF contra a deputada Carla Zambelli (PSL).

*** Razão: “Incitar violência, espalhar o caos social e divulgar notícias falsas são graves delitos contra o povo brasileiro”, disse.

Filho de Bolsonaro

Todo o material que circulou neste final de semana, que atinge o governador Belivaldo Chagas, tem “as digitais expostas” do grupo que segue o presidente Bolsonaro.

*** Até o filho do presidente, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) fez uma postagem e chamou Belivaldo de “comunista”.

Mais um fake

O deputado federal Fábio Mitidieri (PD) disse ontem que a deputada Carla Zambelli, investigada no inquérito das Fake News, apronta mais uma.

*** De forma irresponsável, acusa o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, de querer se apropriar dos bens dos sergipanos.

*** E advertiu: “Mentira tem perna curta, deputada. Mais uma Fake News na sua conta”.

E o ‘belivasretado?’

Conselho de um Twitter fake que se apresenta como “belivasretado”: “Gente, semana santa está chegando. Se você não sabe ressuscitar, não aglomere”.

*** O “belivasretado” aparece sempre nas redes sociais expondo sempre esse estilo mais jocoso para os seus seguidores”.

Polícia emite nota

Setores da Polícia estão reagindo ao toque de recolher, como é o caso da Bahia, e já anunciam que não vão aceitar ordens do governador Rui Costa.

*** – Não vamos prender trabalhador, nem fechar comércios… Vão ter que nos prender…”

*** Em Sergipe, entidades policiais começam a divulgar notas oficiais em relação ao Toque de Recolher e a ocorrência de outros crimes.

Alessandro vê absurdo

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) diz que tem várias críticas em relação à atuação de Belivaldo Chagas (PSD) durante a pandemia.

*** – Mas nesse caso específico do decreto temos uma desinformação plantada para criar polêmica. Mais um absurdo desses tempos, disse.

*** Sobre eleições estaduais, Alessandro diz que “o Cidadania deve apresentar candidatura em 2022, mas neste momento o foco está em cuidar das medidas de combate à pandemia.

Deixar os grupos

Ontem à tarde, no programa de Batalha, o governador Belivaldo Chagas disse que é amigo de todo mundo e não deixa de atender pessoalmente ao telefone celular.

*** Mas informou que tem recebido muitos conselhos para deixar os grupos sociais do WhatsApp: E anunciou: “agora eu vou deixar!”

Mitidieri em Japoatã

Ontem pela manhã, o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) viajou até o município de Japoatã, com a irmã e deputada estadual Maísa Mitidieri.

*** Segundo o deputado, foi conversar com as lideranças da base aliada e discutir estratégias para o futuro do agrupamento dentro do município.

*** Mitidieri tratou sobre a sucessão estadual de 2022, que se dispõe a disputar.

Almoço e bom papo

O deputado federal Fábio Henrique (PDT) e o ex-deputado Heleno Silva (Republicanos) almoçaram ontem com o ex-deputado André Moura, em um restaurante na Atalaia.

*** Heleno e Fábio desejam ser candidatos a federal, em um bloco que tenha André Moura (PSC) como candidato a senador.

*** As conversas se prolongaram, mas André disse que só trata de candidatura depois da pandemia de Covid-19.

Ouve incentivos

André Moura ainda não tratou diretamente de candidatura ao Senado, mas vem ouvindo muitas sugestões para que seja candidato, principalmente de prefeitos e lideranças do interior.

*** As conversas sobre política vêm acontecendo de forma discreta, mas são mantidas em razão da formação de blocos e de candidaturas a deputados estadual e federal.

Apoio internacional

Edvaldo Nogueira, de Aracaju, foi um dos oito prefeitos de cidades brasileiras que gravaram mensagem em vídeo pedindo apoio internacional para o combate da pandemia do novo coronavírus no Brasil.

*** Produzido pela FNP (Frente Nacional de Prefeitos), o vídeo de mais três minutos fala sobre a situação atual do país, cita colapso do sistema de saúde, relata a ameaça de novos variantes e clama por socorro.

Um bom bate papo

Revista Fórum – “Aqui é calça apertada e não tanga frouxa”: Doria diz que vai vacinar Eduardo Bolsonaro, “gado” e jornalistas.

Será candidato – Clóvis Silveira já faz contato com aliados e trabalha, ainda timidamente, sua candidatura a deputado federal.

Band Jornalismo – Nos bastidores, a recusa do agora ex-ministro em trocar o comando do Exército teria irritado Bolsonaro.

Hélio Doyle – Os movimentos de Bolsonaro são pensados.Quer militares fiéis e fechados com ele para apoiá-lo em qualquer confronto.

Coronavirus Brasil – Com escassez, Ministério da Saúde fará campanha para ‘uso racional’ de oxigênio em pacientes com Covid-19 nos hospitais.

Metrópoles – Quem tomar as duas doses da vacina terá acesso livre ao transporte que continua com embarque prioritário para trabalhadores essenciais.

SBT News – As pastas que passaram por mais alterações foram a da Saúde e a da Educação, com quatro trocas cada neste período.

Fátima Lima – bom seria se cada um que for sendo vacinado doasse uma cesta básica para uma família necessitada ou um quilo de alimento, não perecível, ia ajudar muito.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Coordenação do CER IV apresenta serviços a órgãos e entidades que atuam com pessoas com deficiência
Turismo é o setor que mais se digitalizou durante a pandemia
Belivaldo prorroga auxílio Cartão Mais Inclusão Emergencial e cria o Pró-Sertão Bacia Leiteira
Transferência de dinheiro da Saúde para conta pessoal: “Valor chega a quase R$ 200 mil”, diz vereador Ricardo Marques