31/03/21 - 13:04:02

MORADORES DO ABAÍS E SACO COBRAM AÇÕES  DA DESO E DA PREFEITURA DE ESTÂNCIA

O Jornal da Cidade, coluna Municípios, edição dos dias 6 a 8 de março do correte ano, trouxe uma reportagem sobre a problemática que está acontecendo nas praias do Abaís e Saco, localizadas na cidade de Estância. Na referida reportagem, moradores e representantes de associações, alegam que a prefeitura não tem feito nada para solucionar essa situação.

No mês passado, o vereador Evandro da Praia (PSOL), utilizou a tribuna da Câmara para cobrar da DESO, a instalação de um escritório dessa companhia para sanar alguns problemas que estão afetando os consumidores.

Para o Jornal da Cidade, o senhor Luiz Carlos Fasanella, que é presidente da Associação Comunitária do Abaís, ele disse que a população local cresceu consideravelmente, desde o ano passado, e a prefeitura de Estância continua na mesma morosidade, ou seja, não tem ampliado suas estruturas e investido em melhorias na região. “Temos, atualmente, 1.100 unidades de negócios aqui e a nossa população fixa quadruplicou. Nós éramos 200 habitantes, com a pandemia já estamos em cerca de mil. Normalmente são casas grandes e famílias numerosas que vem atrás de ar puro, com esse clima favorável”, diz.

Para a presidente da Associação do Povoado Saco, Ilma Vieira Franco, é preciso mais atenção das autoridades para esse fluxo constante de pessoas na região litorânea. ‘O que a gente vê é que muitos que tinham casa aqui estão retornando e morando. A gente nãos sabe o que passa dentro das casas, mas temos tido reclamações de som alto. Muitos moradores têm chamado a polícia. Estamos apelando para quando os donos alugarem as suas casas, colocarem uma cláusula proibindo isso, pois é crime ambiental”, afirma.

O que deixa a representante dos moradores do povoado Saco intrigada é a falta de atenção do Poder Público, principalmente porque as ruas ainda permanecem um verdadeiro caos, devido a uma obra de rede de esgoto da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), que foi barrada pela justiça, em 2019.

“Ainda estamos na mesma situação. A nossa rede de esgoto faltava 10% para ser concluída e foi embargada pelo juiz. As pessoas de fora acham que já foi resolvido pelo tempo que tem. Mas, as nossas fossas são seladas e temos que fazer a limpeza sempre. A Prefeitura de Estância não sei o que tem feito nessa Ação Civil Pública para nos ajudar com a conclusão. O prefeito podia colaborar mais. Eu queria ver qual foi a defesa da prefeitura para o juiz para nos defender. A gente fica indignada e nem esperança temos”, comenta Ilma.

Deso

Inclusive, a atuação da Deso na região é outro ponto bastante criticado pela comunidade local. Segundo a presidente da Associação dos Moradores do Povoado Saco, a Companhia não tem uma representação em Estância. “É preciso ir até Itaporanga para resolver os problemas. Na Praia do saco mesmo tem um vazamento antigo, a gente liga, conserta e fica a mesma coisa. Outra constante que tínhamos era a qualidade da água que acontecia de ficar escura, mas isso ultimamente tem melhorado”, aponta Ilma.

Com informações do Jornal da Cidade

Por Magno de Jesus