Aracaju, 4 de agosto de 2021

Politizar a doença não vai resolver e mais gente morrerá de COVID-19! 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

É fato que há no País uma polarização bem constituída entre discursos que colocam a Saúde acima de tudo e de muitos outros que defendem a vida, mas também entendem que a economia também é um meio de subsistência. Durante esta pandemia, este colunista jamais se posicionou contra o uso de máscara, álcool ou a vacina, mas o titular deste espaço tem posição formada sim sobre o emprego: é radicalmente contra o lockdown e discorda do toque de recolher ou qualquer outra medida que restrinja a liberdade. Isso não é ser “negacionista”, é ter opinião…

Vivemos em um País desigual (o que também não é novidade para ninguém) e extremamente individualista. Temos sim muitas pessoas boas, caridosas e humildes; gente que tem amor próprio sem esquecer-se de amar ao próximo. Mas, infelizmente, temos uma parcela grande de pessoas que se acostumaram em “tirar vantagem”, em “ser mais esperto e ligeiro” do que os demais. Alguns chegam a se perder com tanta “sabedoria”, entrando em um caminho sem volta; talvez daí a corrupção tenha sido “edificada”…

Quem é trabalhador comum, que precisa pegar ônibus, trem, metrô, moto-táxi, lotação, diariamente, para chegar ao emprego, em sua maioria, não gosta nem de ouvir a expressão “fique em casa”! É evidente que há uma preocupação com as aglomerações, com a proliferação do vírus, com mais gente infectada, com mais óbitos. Mas quem vive “de salário mínimo”, não pode se dar o “luxo” de ficar sem trabalhar; e é bobagem acreditar que o empresariado em geral vai manter uma empresa, seu negócio, nestas condições. Se não dá lucro, a tendência natural é “baixar as portas”…

Se algumas experiências de medidas restritivas deram certo, por aí afora, aqui no Brasil, ainda dentro das desigualdades históricas com que convivemos, elas são surreais! E olhe que alguns Países da Europa, por exemplo, que “eram referências” em 2020, hoje são criticados pela lentidão ao vacinar e pelo repetitivo e ineficaz lockdown! Aqui do lado, na Bahia, por exemplo, desde de fevereiro sob medidas restritivas, com toque de recolher e sem permitir o funcionamento de atividades não essenciais, os números comprovam uma nova onda de infectados e óbitos.

E já bem diz mamãe: “se a barba do vizinho começa a ‘arder’, coloque a sua de molho”! Os governos e prefeituras não suportaram a pressão que veio das ruas e já anunciam, mesmo assim, a retomada das atividades presenciais a partir de terça-feira (6). Este colunista defende e vende a ideia que só a vacinação em massa vai sim ajudar no combate ao vírus, mas temos que aprender a conviver com ele! O governo federal já efetivou a compra; os repasses para os Estados estão sendo feitos, que encaminham para a prefeituras. Então é hora do povo também cobrar de governadores e prefeitos…

E aqui não se trata de diminuir a responsabilidade do presidente da República, mas de defender a participação efetiva de todos! Quanto mais gente se envolver para ajudar, mais vidas poderemos salvar! Politizar a doença não vai resolver e mais gente morrerá de COVID-19! Ainda por trás da disputa entre Saúde e Economia, há uma briga “silenciosa” por Poder! Quem tá dentro, quer ficar; quem tá fora, quer entrar! Esse é o jogo! Não adianta alguns setores da imprensa tentarem “florear” para agradar “A” ou “B”. É assim que funciona! O momento não é de política, mas de salvar vidas…

Veja essa!

O governador Belivaldo Chagas (PSD), certo ou errado, “dá a cara”, se expõe, briga, chuta, reclama, mas não se esconde. Merece o reconhecimento da coluna, porque se não tem sido fácil enfrentar o vírus, pelo menos tem permitido que uma parcela grande de trabalhadores continuem atuando em suas postos de serviços.

E essa!

A coluna faz este elogio ao governador, para em tempo cobrar: o que tem feito o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira? E o prefeito da sua cidade, leitor (a)? Quem medidas anunciou? Já está pagando auxílio financeiro para quem precisa? Já isentou os impostos das pessoas ou retardou a cobrança? Não pague não…

Bons exemplos

Este colunista já citou aqui alguns exemplos dos prefeitos de Maceió (AL) e de Salvador (BA) que não ficaram apenas no “CTRL C” (copiar) e “CTRL V” (colar) dos decretos do governador de plantão para impor medidas restritivas em seus respectivos municípios. Em Aracaju, nem a aglomeração no transporte coletivo e terminais de integração o prefeito consegue resolver…

Gente de opinião

Nas rodas políticas um dos assuntos que estão sempre em discussão é a participação efetiva de um monte de gente que tem opinião formada para quase tudo nessa vida, e expõe nas redes sociais, mas que em sua maioria não tem feito nada ou quase nada, na prática, para ajudar o próximo. Estamos em uma pandemia, com gente morrendo, gente doente e gente desempregada. “Textão em rede social” não vai resolver o problema…

TORRE x Danielle Garcia

Foi veiculada pela imprensa que a empresa TORRE (responsável há muito tempo pela coleta de lixo” de Aracaju estaria disposta a processar a delegada de Polícia Civil, Danielle Garcia, por “acusações indevidas”, como também “prisões abusivas”; com todo respeito, isso soa com um verdadeiro “tapa na cara” da sociedade sergipana, uma aberração que, nas redes sociais, a turma criativa já criou “meme”: o poste urinando no cachorro”. É mole?

Templos religiosos

Outra medida acertada do “galeguinho” Belivaldo Chagas foi permitir a reabertura, mesmo controlada, dos templos religiosos, neste final de semana Santa e Páscoa. A religião é atividade sim, essencial, e não dá para justificar que certos ambientes “aglomerados” persistam atuando enquanto que missas e cultos ficando sem público. Só a nossa fé, junto com a vacina, pode nos salvar desta pandemia.

Complementação

Durante sua live das quintas-feiras, o presidente da República, Jair Bolsonaro, respondeu à cobrança do governador do Piauí, Wellington Dias (PT), por um auxílio mensal de R$ 600. “Nós vamos nos endividar ainda mais e estamos pagando esse (até R$ 375) em quatro prestações; mas nada impede que o governador que defende o auxílio em R$ 600, ou faça ele, ajudando nessa complementação ou assuma o compromisso com a população a partir de agosto ou setembro”.

Exclusiva!

Este colunista cobrou, na postagem anterior, uma solução para a auditoria que a Secretaria da Transparência vem fazendo, por determinação do governador, em todos os contratos realizados pela Fundação Renascer. Aqui foi dito que já temos quase 90 dias de apuração, mas o responsável pela fiscalização, Alexandre Figueiredo, entrou em contato com a coluna (algo que a Fundação não faz de forma alguma) e esclareceu que temos na verdade 60 dias de trabalhos.

 Pandemia

Alexandre Figueiredo explicou que sua Pasta não está inserida nos serviços essenciais e, por isso, os trabalhos de análise ficaram um tanto prejudicados, com o rodízio de alguns servidores. “Estamos analisando documentos com 600, 700 páginas. Isso requer tempo e a pandemia atrapalhou um pouco, retardou a conclusão da auditoria”. Este colunista reforçou que confia no trabalho e na seriedade do auxiliar do governo, na certeza de que muito do que foi denunciado por este espaço virá constando no relatório que deverá ser entregue às autoridades competentes.

Bomba!

Diante do questionamento feito por este colunista, Alexandre Figueiredo sacramentou: até meados da próxima semana ele estará convocando o presidente da Fundação Renascer, quando ele será comunicado de todo o teor do relatório e, em seguida, o resultado da auditoria será revelado para toda a sociedade sergipana. “Nós temos responsabilidade, inclusive em dizer a verdade, e mesmo prejudicados pela pandemia, nós vamos apresentar o relatório”.

CPI da Renascer

Este colunista entende que a CPI na Fundação Renascer, determinada pelo próprio governo, para analisar os contratos da gestão, é matéria de grande interesse público. Inclusive o Ministério Público já está de olho no caso, como também o deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania), que também vem cobrando o término das investigações, para se manifestar na tribuna da Alese. Quando era criança, este colunista aprendeu que se misturar “leite com manga”, é dor de barriga na certa…

ITPS

Três postos de combustíveis localizados em Aracaju, Itabaiana e Estância foram fiscalizados pelo Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS). Braço executivo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o órgão estadual é responsável pelas verificações metrológicas e fiscalizações que buscam identificar se há irregularidades que provoquem erros de medição nas bombas de combustível dos postos localizados em Sergipe.

Interior e Capital

Nos dois postos de combustível fiscalizados em Estância e Itabaiana, não foram encontradas irregularidades. Já no posto fiscalizado em Aracaju, que fica na avenida Tancredo Neves, um dos bicos (de um total de 24) foi interditado por erro de medição e somente poderá ser reutilizado após reparo que deverá ser realizado por uma oficina permissionária credenciada pelo ITPS.

Kaká Andrade

“Durante os ensaios, os fiscais constataram que um dos bicos de uma das bombas apresentava irregularidades, ou seja, o volume de combustível indicado no painel era diferente daquele indicado nos testes de vazão. Isso quer dizer que o consumidor pagava um valor X por uma determinada quantidade de combustível, mas no final, acabava recebendo uma quantidade menor”, explica o diretor-presidente do ITPS.

Outro lado

Por sua vez, a direção do Posto Jardim Europa (Posto Eko) esclarece algumas informações que estão sendo veiculadas, indevidamente, nas redes sociais, de políticos e comunicadores, em relação à fiscalização. “Queremos deixar claro que comungamos fielmente com o direito do consumidor e trabalhamos  atendendo todas as normas estabelecidas pelos órgãos para melhor atender todas as clientes”.

Posto Eko

“Acontece que o posto foi notificado em relação a um erro de medição em 1 bico dos 22 bicos fiscalizados, bico esse de Diesel S10, o qual estava 0,20 ml abaixo do nível permitido sobre a medida aferidora de 20 litros, o seja 0,1%”, ou seja, a informação de que o posto estaria vendendo irregularmente gasolina não procede e alguns números foram jogados nas redes sociais indevidamente. “Ao sermos notificados, imediatamente contatamos com empresa credenciada para que fosse feito o ajuste necessário, e assim foi resolvido no mesmo dia!”.

Revisões periódicas

A direção do Posto esclarece ainda que faz as medições em todos os bicos, semanalmente. “Fazemos para melhor atender e ser justo com os consumidores. É lamentável que, antes de tomarem conhecimento da verdade, já espalharam informações inadequadas, equivocadas e que só geram intranquilidade em um cenário tão difícil para todos nós”.

Machado I

A situação do transporte público em Aracaju, em meio ao cenário mais crítico da pandemia de Covid-19 apontado pela Fiocruz, preocupa os órgãos de saúde e acendeu um alerta para as autoridades. Nessa quinta-feira (1), o prefeito da cidade, Edvaldo Nogueira explicou que o escalonamento dos horários de atividades econômicas do município foi sugerido pelo Comitê Científico para reduzir aglomerações nos coletivos. Desse modo, os órgãos da Prefeitura da capital que prestam serviços não-essenciais passarão a funcionar das 9h às 15h, a partir da próxima segunda-feira (5).

Machado II

O ex-deputado Federal José Carlos Machado acredita que essa deve ser uma medida somatória, e não única, para evitar a propagação do vírus. “O escalonamento nos horários dos serviços evita a procura do sistema de transporte pelos usuários ao mesmo tempo. Mas se tornaria mais eficaz contra aglomeração se associado às ações de fiscalização ao uso de máscara, disponibilização de álcool gel nos terminais de transportes coletivos e redução do número de passageiros por coletivo.

Machado III

Por fim, Machado defende que o grupo de trabalho volte a se reunir até sábado com os diversos setores da economia para chegar a um consenso sobre escalonamento das atividades econômicas e que representantes da Câmara de Vereadores façam parte desse grupo.

Cinelândia

Foi realizada mais uma reunião da Frente Parlamentar de Turismo da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) com representantes da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e da comissão de comerciantes da área da Cinelândia. O encontro, desta vez de forma presencial mantendo todos requisitos de segurança e distanciamento, ocorreu na sede da Diretoria de Orlas e Parques (Diropa), localizada no Centro de Cultura e Arte (Orla).

Fabiano Oliveira

Para o vereador Fabiano Oliveira (PP), acima de tudo as reuniões têm sido produtivas e o saldo positivo. “A intenção das reuniões é chegar a um ponto em comum e por isso estamos buscando soluções para essa demanda que está judicializada. Todos estão envolvidos a fim de resolver essa situação. Agora, a comissão organizadora dos vendedores da Cinelândia tem que apresentar suas sugestões para melhorias com base no que foi detalhado hoje para que exista uma conciliação”, reforça o presidente da Frente Parlamentar.

Henri Clay I

O advogado e ex-presidente da OAB, Henri Clay, deixou de integrar a REDE Sustentabilidade. “Foi honroso para mim exercer o cargo de Porta Voz do partido no Estado de Sergipe. A Rede  possui valorosos quadros políticos que se destacam pela retidão, compromisso social e combatividade republicana”.

Henri Clay II

Menos de 48 horas depois, o mesmo Henri Clay confirmou que recebeu o convite do presidenciável Guilherme Boulos e vai se filiar no PSOL, na próxima segunda-feira (5). “Vamos juntos construir uma nova história progressista, democrática e popular. O Brasil precisa de uma revolução solidária”.

 Obras estruturantes

O deputado federal Laércio Oliveira (PP) revelou que, durante a inauguração da ponte em Propriá, o ministro Tarcísio Gomes (Infraestrutura) disse que a obra de duplicação da BR 101 não vai mais parar. “Pedi ao ministro para olhar outras localidades do nosso Estado, como a BR 235, na região sul. A rodovia é insuficiente para o volume de tráfego. Ele disse que entrará na pauta. São obras de infraestrutura que requer investimentos altos, pode ser feita uma parceria com a iniciativa privada.  Essas obras estruturantes precisam do Governo Federal e eu tenho atuado em Brasília para trazer esses benefícios para o nosso Estado”, disse.

Eleição 2022

Sobre a eleição de 2022, Laercio Oliveira disse que o desejo de ser governador continua. Ele acredita que o trabalho que vem desempenhando no Estado lhe credencia a voos maiores. “Tudo no tempo de Deus. Estou fazendo a minha parte, trabalhando, para que o meu nome seja credenciado pelo grupo comandado pelo governador Belivaldo Chagas. Sou político de grupo e ele está fortalecido. Queremos seguir em frente com ele para esta sucessão”, avisou.

Foco na Saúde

Laércio lembra que agora não é momento para discutir eleição. “Não é momento de tratar sobre isso e sim pensar nas pessoas. Política passa distante nessa hora. A gente precisa da política como instrumento em benefício da população. Quando passar, a gente volta a discutir política e enquanto isso cada um vai fazendo a sua parte. Tenho certeza que no nosso grupo tem vários colegas com capacidade de ser governador do Estado, cada um trabalha para merecer do nosso grupo a preferência. Conversando a gente vai definir quem é o melhor nome e ele será abraçado”, concluiu.

 Ferreira Costa I

Em virtude do novo plano de convivência divulgado pelo Governo do Estado, a Ferreira Costa atenderá em horário especial. O Home Center está aberto para atender a população com todos os cuidados necessários. Para quem tiver precisando efetuar alguma compra para sua casa, seja construção ou decoração, o Home Center estará funcionando de Segunda à Sexta das 08h às 19h, Sábado e Domingo das 08h às 19h. Sendo no dia 02 de Abril (Sexta-Feira Santa) e 04 de Abril (Domingo de Páscoa), a loja estará fechada.

Ferreira Costa II

Mas, se preferir não sair de casa, o cliente também pode comprar através do www.ferreiracosta.com e receber as compras no conforto do lar ou retirar na loja. Há ainda a entrega expressa para itens selecionados que o cliente recebe no mesmo dia.  Como medidas preventivas, as lojas estabeleceram cuidados de higienização e limpeza, equipamentos de proteção para colaboradores e máscaras para clientes, normas para distanciamento, entre muitas outras ações.

Ferreira Costa III

A logística também foi reforçada para atender à crescente demanda da compra online, com controle de segurança nas entregas. Tudo isso visando a segurança dos clientes e funcionários e ainda garantir a qualidade do serviço e entrega dos produtos para seus clientes. A loja disponibiliza, diariamente, enfermeiras e técnicas de enfermagem que ficam à disposição dos clientes.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Incêndio destrói galpão de fábrica de tecidos no município de Tobias Barreto
Sistema Fecomércio presta consultoria às empresas sobre LGPD
SES diz que Sergipe vai receber mais de 41 mil doses de vacina contra a Covid-19
Sessão da Câmara de Rosário do Catete é marcada por discussão de pautas relevantes para a cidade