Aracaju, 4 de agosto de 2021

VACINAÇÃO E ATENDIMENTO A PACIENTES ESTÃO SUSPENSOS DURANTE FERIADO EM TOBIAS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 

Enquanto a Capital e diversos municípios sergipanos seguem a todo o vapor na vacinação contra a Covid-19, a cidade de Tobias Barreto deu ponto facultativo ao vírus durante a Semana Santa e interrompeu a imunização dos tobienses.

E não é somente isso, o atendimento Covid-19 também foi suspenso, o que significa que qualquer cidadão que esteja com síndrome gripal ou suspeita da Covid-19, deve recorrer diretamente ao hospital, o que não está dentro do protocolo de combate ao vírus.

A psicóloga Maria Imperatriz sentiu na pela mais esse descaso do Poder Público de Tobias Barreto. Ela se deslocou com a sua mãe, uma idosa de 78 anos, até um posto de saúde para tomar a 2ª dose da vacina contra o coronavírus, mas sem sucesso. Detalhe: a segunda dose estava previamente agendada.

“No dia de ontem busquei o posto de saúde João de Souza para que a minha mãe pudesse estar tomando a segunda dose da vacina contra o coronavírus. Ela tem 78 anos e não estava aberto devido a um decreto municipal. Não era apenas esse posto, não existia nenhum ponto de vacinação”, explicou a psicóloga.

Segundo ela, no momento mais crítico de enfrentamento à pandemia da Covid-19, uma atitude dessas de fechamento de unidades que auxiliam a população contra o vírus, pode ser vista como falta de estratégia e irresponsabilidade.

“Estamos atravessando uma pandemia, onde existe um estado de emergência, um estado de alerta. Estamos todos com a vida modificada por conta disso e buscando, principalmente a imunização de todos. Minha mãe seria a segunda dose, e para aqueles que seria a primeira? Como buscar? Aonde buscar? E o que fazer? Usar máscara, toque de recolher, isolamento social, tudo isso é indicado. Mas, hoje, principalmente a vacinação, porque ela salva vidas. A gente precisa de providências urgentes, porque, segundo consta, somente segunda-feira é que tudo vai voltar a funcionar. O tempo precisa ser usado a nosso favor e nesse momento, ainda mais. Soldados que abandonam suas armas (vacinas) no auge da guerra”, lamentou Imperatriz.

A equipe de Reportagem obteve informações de que as denúncias já chegaram ao conhecimento do Ministério Público de Sergipe.

Da assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Em Aracaju, 57% dos focos do Aedes continuam nas residências
Ribeirópolis faz balanço dos primeiros meses de gestão em entrevista
Coordenação do CER IV apresenta serviços a órgãos e entidades que atuam com pessoas com deficiência
Turismo é o setor que mais se digitalizou durante a pandemia