06/04/21 - 06:53:42

Vereadora Linda Brasil quer enfrentamento ao machismo nas escolas municipais

A violência contra as mulheres tem sido um dos problemas mais graves enfrentados pela sociedade brasileira. O Brasil está entre os primeiros países no ranking, ocupando o 5ª lugar entre os países que mais matam mulheres no mundo. Diante dessa realidade cruel vivenciada pelas mulheres, a vereadora Linda Brasil (PSOL), propondo um Projeto de Lei (PL 52/2021) que institui a campanha permanente de combate ao machismo e valorização do protagonismo das mulheres ao longo da História nas escolas públicas do município de Aracaju.

O objetivo do projeto é fomentar atividades e ações permanentes de Combate ao Machismo e de Valorização do Protagonismo das Mulheres. As/Os estudantes terão também a oportunidade de estudar e conhecer as mulheres que ao mudaram e forma fundamentais para o desenvolvimento da sociedade ao longo da História nas mais diversas áreas. Para a implementação da Campanha cada unidade escolar criará uma equipe multidisciplinar, com a participação de docentes, alunos/alunas, mães, pais e voluntários, para a promoção de atividades didáticas, informativas, de orientação e conscientização sobre os direitos das mulheres, o combate ao machismo, e também para publicizar e ensinar sobre as conquistas históricas das mulheres e os papel delas para conquistas sociais, científicas e em todas as áreas do saber.

“É um projeto muito importante porque desde a infância e adolescência inicia um processo de formação, é quando surgem os preconceitos e estereótipos. Então falar sobre essas questões nas escolas, sobre violência, machismo, misoginia, é fundamental porque contribui no combate as diversas formas de violência contra as mulheres, fazendo com que a juventude tenha acesso a esse debate. São ações pedagógicas que vão contribuir para a desconstrução desses estereótipos em relação as mulheres, alcançar a equidade de gênero e assim diminuir essa realidade de violências”, explicou Linda.

A escola é um dos primeiros locais de aprendizagem e convívio social das crianças, tem papel fundamental nessa construção de sujeitos/as que priorizem práticas respeitosas e estimulem a empatia em seus espaços sociais. O PL visa solicitar do poder público a responsabilidade de implementar práticas pedagógicas que estimulem a reflexão e a crítica ao machismo e que busquem interromper a reprodução dessas práticas. Esses debates devem perpassar os diversos marcadores sociais, considerando realidades distintas, como as mulheres e meninas LGBT’S, negras, com deficiência física, condições atípicas de saúde mental, da zona rural e outras.

O Projeto de Lei prevê ainda a realização de debates, reflexões a respeito dos temas relacionados, a capacitação de professores, equipe pedagógica e a execução da Semana de Combate ao Machismo, que deverá abranger, preferencialmente, o Dia Internacional da Mulher, 8 de março.

Foto assessoria

Por Laila Batista