08/04/21 - 13:23:23

“Um Lula, com coração leve e com a liderança de estadista, está pronto para reconciliar o Brasil”, diz Rogério Carvalho

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) comentou a entrevista do ex-presidente Lula ao DCM TV, nesta quinta-feira (8). Para o senador sergipano, Lula se apresentou com o coração leve e com força da liderança de um grande estadista pronto para reconciliar o Brasil.

“É impressionante o contraste entre o gigantismo de Lula e a pequenez de Bolsonaro. O que vimos na entrevista de hoje foi um líder popular preocupado com o seu povo, especialmente com o avanço da pandemia e com a renda e o emprego dos brasileiros. É um Lula com coração leve e pronto para reconciliar o Brasil”, avaliou o senador Rogério.

Durante a entrevista, Lula criticou o jantar entre Bolsonaro e empresários, a quem classificou como puxas-saco. Para Lula a prioridade no momento é vacinação de todos os brasileiros contra a Covid-19 e no jantar não foi apresentada qualquer proposta para o tema.

“É urgente que se crie uma governança global para distribuir vacina aos países pobres. Ontem, lancei uma carta aberta fazendo esse apelo. Não se sai de uma crise essas sozinho”, disse Lula. “Tem gente que é contra a vacina no Brasil, mas vai para Miami se vacinar”, ironizou o ex-presidente.

Nesse sentido, o senador Rogério já havia proposto iniciativa para que o Senado Federal atuasse junto às autoridades internacionais para conseguir mais vacinas para o Brasil. “Lula agregou o peso necessário para o Brasil avançar na negociação de novas vacinas. Não é possível que os países mais ricos fiquem de costas para essa tragédia humanitária que o desgoverno Bolsonaro está causando no país”, afirmou o senador Rogério.

Ao comentar a atuação do governo Bolsonaro no combate à pandemia, Lula disse que o ex-capitão deve ser tratado como de genocida. “Ele agora se ofende porque as pessoas estão chamando ele de genocida. A verdade é essa: ele tem que ser tratado como genocida porque é da responsabilidade dele grande parte das pessoas que estão morrendo, é do descaso dele, é da falta de respeito dele, é por causa da orientação dele que muita gente morreu”.

Lula voltou a apontar a farsa judicial armada contra ele e apontou alguns aspectos que resultaram na eleição de Bolsonaro em 2018. “Foi o negacionismo da política que pariu Bolsonaro. Espero que no futuro a gente possa eleger pessoas mais humanistas, mais sólidas”, disse.

Depois da anulação das infundadas condenações contra o ex-presidente no STF, Lula disse que se considera um homem livre. “Me considero hoje um homem totalmente livre. Mas, sei que isso incomoda as pessoas que passaram todos esses anos mentindo. É difícil para eles chegar agora e dizer que o que eles passaram cinco anos falando não era verdade”, avaliou.

Volta do PT

Lula ainda ironizou a preocupação do mercado uma possível volta do dele à presidência. “Vejo no jornal que o mercado está preocupado com a volta do Lula. O mercado especulador tem que ficar mesmo. Porque vamos cuidar de outro mercado. Aquele do estômago, da saúde, educação, inclusão social.  Quanto melhor tiver a sociedade, melhor vai estar a sociedade”, disse.

Além disso, Lula criticou aqueles que pedem que o PT não tenha candidatura própria.  “Tem gente que pede pro PT não ter candidato. Querem que quem tem 30% desista em favor de quem tem 3%. Eu levo isso com muito humor. Sei como é difícil construir um partido. Quem não quiser que o PT seja, vá pra rua se organizar. Quer que eu passe o bastão: trabalhe”, disparou.

O ex-presidente também se mostrou indignado com volta da pobreza. “Não é possível ter gente passando fome no Brasil e enquanto isso aumenta o número de bilionários”, lamentou.

“Tem gente que acha que só fizemos Bolsa Família… É quem não sabe o que representa mais de 1 milhão de cisternas espalhadas pelo sertão. Levar luz pra casa de mais de 15 milhões de famílias que viviam sob a luz de um candeeiro, cheirando fumaça de querosene”, finalizou.

Fonte e foto assessoria