Aracaju, 27 de julho de 2021

ATO DA FAMÍLIA COM DEUS PELA LIBERDADE É SEGUIDO POR CENTENAS DE VEÍCULOS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Centenas de carros e motos  participaram neste domingo, (11). em Aracaju da mobilização nacional denominada de Marcha da Família Cristã pela Liberdade. A iniciativa que ocorre em todos os estados do país e no Distrito Federal e pretende chamar a atenção das autoridades acerca dos valores cristãos baseados no tripé: “Deus, Família e Liberdade”.

O ato é uma releitura da antiga Marcha da Família com Deus, que no passado levou milhares de cristãos às ruas do país. A Marcha da Família Cristã pela Liberdade teve de carreata, em atenção aos protocolos de segurança e distanciamento. Ao longo do percurso,foram arrecadados alimentos não perecíveis para serem doados para famílias carentes.

Em Aracaju, a mobilização da extrema direita contou com católicos e evangélicos e saiu dos Arcos da Orla às 14 horas, em direção à praça Fausto Cardoso. Ao longo do trajeto, os organizadores programaram orações dirigidas aos hospitais, aos prédios dos poderes e também para policiais e comerciantes.

A carreata em Aracaju tinha à frente um gigante Trio Elétrico, que causou problemas ao trânsito próximo ao centro da cidade. As música eram de caráter evangélico, antecedidas pelo Hino Nacional e orientada por uma voz feminina que usava termos da igreja evangélica com exclusividade. A grande maioria dos carros levavam a bandeira brasileira e muitos expuseram fotos do presidente Jair Bolsonaro, o que transformou o o movimento em at´de apoio a ele.

Nos bairros Jardins e 13 de Julho ouviu-se sons intensos de panelas batendo em apartamentos de prédios, em sinal de protesto ao at, que foi pacífico e teve a presença da Polícia Militar organizando o tráfego e evitando qualquer tipo de ocorrências.

Fé em tempos difíceis – “Estamos cumprindo o que a nossa fé nos ensina: Orando e clamando a Deus nos tempos difíceis. Estamos atentando para o cumprimento dos protocolos de saúde e segurança, mas estamos convictos da nossa necessidade de entrar em ação, assim como no passado. O povo cristão não se calará diante do pandemônio que transformaram esta pandemia”,  afirmou um dos organizadores da Marcha, o publicitário Lúcio Flávio Rocha, que também é Coordenador do Instituto Brasil200 em Sergipe.

Lúcio Flávio disse ainda que “na primeira Marcha o povo foi às ruas pedir a Deus que salvasse o rumo do Brasil, e Ele ouviu o clamor do povo. Desta vez, não será diferente pois trata-se do mesmo Deus. O Brasil é um país laico, mas majoritariamente cristão. Isto merece ser respeitado”. Na realidade, a Marcha entrou para a história recente com um apelo ao golpe de 31 de Março de 1964 e tinha o timbre da direta radical e das forças de elite.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

SINDIJOR repudia agressões ao jornalista Carlos Ferreira
Cícero do Santa Maria realiza atendimento na Casa de Apoio, no bairro Santa Maria
SES registra 282 casos de Covid-19  e mais três óbitos nesta segunda-feira
Edital de Convocação de Assembleia de Fundação de Associação