04/05/21 - 20:01:08

Como organizar suas finanças na pandemia do Coronavírus

 

A pandemia do Coronavírus afetou todas as áreas de nossas vidas e trouxe muitos impactos negativos para a economia global. O isolamento social durante a pandemia fez com que muitas empresas e os principais setores da economia entrassem em colapso.

Com isso, vários brasileiros ficaram desempregados, com o orçamento comprometido e sem perspectivas para o ano de 2021. Momentos de crise como esses devem ser enfrentados com cautela e atenção, buscando sempre um planejamento correto das finanças.

Os reflexos da pandemia afetaram não só as empresas e seus colaboradores, como também os trabalhadores autônomos de variadas áreas. Impossibilitados de sair de casa para trabalhar, o orçamento mensal caiu de forma significativa e trouxe danos para a maioria dos brasileiros.

Pensando nisso, separamos algumas dicas importantes que irão te ajudar a se planejar financeiramente durante a pandemia, lidar de forma mais assertiva com os gastos e economizar.

Impactos da pandemia na economia

Os efeitos econômicos da pandemia foram significativos na vida dos brasileiros. Pelo menos 13,9% milhões de pessoas ficaram desempregadas desde a chegada da pandemia até dezembro de 2020, de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD).

Pessoas que trabalhavam em restaurantes, hotéis, setor de viagem e entretenimento foram os mais afetados pela crise. Com isso, o número de brasileiros com dificuldades financeiras aumentou de forma expressiva desde o início da pandemia.

Além disso, muitos dos trabalhadores informais, que são dependentes do trabalho diário e precisam sair de casa para lucrar, estão hoje com a renda escassa e com dificuldades para organizar as finanças.

Reduza os custos

Em momentos de crise financeira, toda economia é bem-vinda. Dessa forma, é muito importante fazer uma análise pontual de todos os gastos e reduzir o máximo possível o custo mensal, isso irá diminuir as chances de se endividar e irá proporcionar maior controle financeiro.

Uma vantagem do distanciamento social é o corte automático de custos relacionados a transporte, saídas aos fins de semana e viagens. Tudo isso já soma uma grande diferença no orçamento mensal e deve ser considerado.

Outro fator que pode ser reavaliado são os custos fixos, como o aluguel, por exemplo. Apesar de ser um gasto essencial, ele pode ser reduzido durante as circunstâncias da pandemia.

Uma sugestão é expor a situação financeira para o proprietário do imóvel e propor a redução dos custos de forma temporária, sugerir novas formas de pagamento parcelado ou até mesmo negociar um imóvel com aluguel mais barato.

Reavalie os gastos essenciais

Após reduzir os custos mensais, ainda falta dinheiro no fim do mês? Então é hora de reavaliar os gastos essenciais e cortar tudo que não seja extremamente necessário. A primeira dica é sempre analisar o que realmente está sendo usado.

Muitas vezes as pessoas entram no piloto automático e continuam pagando por serviços que nem sempre são utilizados. Um exemplo disso são as plataformas de streaming de música e filmes, como a Netflix e Spotify.

Há inúmeros serviços de streaming com versões gratuitas que podem ser uma ótima alternativa para economizar nesse momento de crise financeira sem abrir mão do entretenimento, que é um dos grandes aliados para manter a saúde mental durante a pandemia.

Quais são suas prioridades no momento? É muito importante focar apenas no que é urgente e necessário, deixando de lado todos os gastos que podem esperar. 

Com o Home Office, por exemplo, os gastos com alimentação podem ser reduzidos por meio de atitudes simples como cozinhar em casa ao invés de pedir um delivery.

Tudo deve ser considerado e reavaliado dentro dos gastos essenciais, para isso é imprescindível um bom planejamento mensal.

Faça um planejamento dos gastos

O orçamento e planejamento são os primeiros e principais passos para organizar as finanças e ter total controle dos gastos durante a pandemia. 

Alguns setores como lazer, alimentação, transporte, dentre outras áreas devem ser listados com seus respectivos gastos mensais. 

A melhor forma de fazer esse planejamento é por meio de planilhas, porém há diversos aplicativos disponíveis no mercado que ajudam a organizar as finanças de forma simples.

Além disso, é muito importante listar toda a sua receita mensal de variadas fontes, seja do seu negócio principal, investimentos, auxílio emergencial, aposentadoria, trabalho como freelancer, sua loja virtual, ou qualquer outra renda presente no seu orçamento mensal.

Com um panorama geral de todo o dinheiro que entra e os gastos mensais, fica muito mais fácil ter controle das finanças e manter um gerenciamento financeiro durante a pandemia.

Busque uma renda extra e aumente os ganhos

Muitas pessoas que perderam o emprego durante a pandemia buscaram novas formas de ganhar dinheiro e com isso ter mais controle das finanças durante o isolamento social. Afinal, garantir uma renda extra é um grande diferencial na hora de organizar as finanças.

Com todo o comércio de porta fechada e o lockdown na maioria das cidades, ter uma loja virtual se tornou um dos negócios mais promissores durante a pandemia. Isso porque o e-commerce teve um salto expressivo durante o ano de 2020 com a pandemia do Covid-19.

De acordo com Rodrigo Bandeira, vice-presidente da ABComm, no auge da quarentena houve o registro de uma loja virtual por minuto, ou seja, muitas pessoas buscaram na loja virtual e no e-commerce em geral uma alternativa para pagar as dívidas e reorganizar as finanças.

Além disso, o processo de criação de uma loja virtual hoje é muito mais simples e acessível do que há alguns anos atrás, com baixo investimento inicial e inúmeras possibilidades de nichos. 

Aderir ao comércio online é uma ótima opção para aumentar o seu orçamento mensal e gerenciar seus gastos durante a pandemia de modo estratégico.

Reserva de emergência

Ter um dinheiro guardado para possíveis emergências sempre foi muito importante, durante uma crise sanitária e hospitalar como a Covid-19 ter uma reserva emergencial virou a prioridade máxima da maioria dos brasileiros.

Manter um dinheiro guardado para imprevistos e momentos difíceis é essencial nas circunstâncias atuais, visto que a rede pública de hospitais está em colapso e os gastos com a saúde podem ser elevados.

A reserva de emergência deve ser utilizada essencialmente em situações inesperadas e é uma forma de passar por imprevistos com mais tranquilidade, evitando inclusive transtornos emocionais.

Mesmo com todas as dificuldades financeiras, é importante avaliar e considerar uma porcentagem do orçamento mensal destinado a reserva emergencial. 

Com o planejamento executado e uma planilha elaborada, calcule quanto poderá ser poupado e estabeleça metas mensais para que isso aconteça.

Outra dica importante é proteger esse capital da inflação e aplicar esse fundo de emergência em lugares seguros e estratégicos. As contas digitais como a Nu Conta e PicPay são ótimas opções para guardar seu dinheiro com rendimento maior do que as poupanças.

Conclusão

Organizar as finanças durante a pandemia é ter autonomia para enfrentar essa crise de uma forma menos negativa e com menos imprevistos. 

Estudar as possibilidades de renda extra, reduzir os gastos e reavaliar as despesas essenciais é apenas os primeiros passos para se reerguer durante esta pandemia.

A situação econômica atual requer cuidado e planejamento de todas as partes. Apesar disso, pessoas que têm um bom planejamento financeiro estão um passo à frente nesta pandemia e conseguem lidar com as despesas e as dívidas com mais tranquilidade.