07/05/21 - 15:40:11

ECONOMISTA DE SP COLABORA COM SUGESTÃO PARA TURISMO NO LITORAL ESTANCIANO

 

O economista paulista e aposentado, Luiz Carlos Fasanella, homem educado, inteligente e dotado de muitas ideias de progresso, deixou a grande São Paulo, para residir no interior de Sergipe, mais preciso na cidade sulista de Estância, na qual, preside na praia do Abaís, há mais de dez anos, a ASCOABAÍS – Associação Comunitária do Abaís.

Luiz Fasanella é um técnico da economia e tem participado assiduamente da vida estanciana, sobretudo, da situação que sempre envolve a parte litorânea de Estância. Hoje ele já integra o Conselho Municipal de Turismo de Estância, como membro efetivo, e sempre vem apresentando novas e boas sugestões para o desenvolvimento das praias estancianas.

O material que Luiz Fasanella produziu, já foi entregue ao Conselho Municipal de Turismo de Estância e também distribuído para vários segmentos da sociedade estanciana. Ele quer e vai contribuir muito com o turismo estanciano na sua parte litorânea.

De acordo com o economista, o turismo impacta em multidiversidade de ações em outros setores econômicos e dentro das propostas adequadas do meio ambiente, segurança pública, saneamento básico, transporte e rodovias, comércio, serviço, cultura, lazer, desporto, saúde, entretenimento, gastronomia, enfim, inseridas no formato cadeias produtivas e geradoras de empregos, trabalhos e rendas individual e familiar. “Majoritariamente espontânea é a prática do turismo, o que indica a necessidade de estrutura, organização, conhecimento, análise de mercado”, destacou Fasanella.

Segundo Fasanella, todos os conteúdos que estão expostos nesse seu material, como forma de colaborar com a elaboração do Fundo Municipal de Turismo de Estância, são atividades solidárias ao desenvolvimento sustentável do turismo estanciano, na satisfação das necessidades do turista e da comunidade receptora, bem como na preservação da integridade do ambiente natural e diversidade biológica para as gerações seguintes. “Nada seguirá avante – políticas nacionais, estaduais, se dentro do nosso município houver vulnerabilidade de propósitos turísticos porque é, exatamente, onde estão os atrativos naturais e para onde se dirigem os turistas”, disse.

O economista disse que é preciso estruturar o turismo municipal dentro do cenário oferecido pela natureza aliado ao planejamento, à estratégia, ao empreendedorismo, recursos financeiros orçamentários do Município para execução de investimentos criativos, ousados, vigorosos na infraestrutura e na estrutura que farão a diferença. “Vale enfatizar os atrativos de lazer e entretenimento, e a principal propriedade: oportuna geração e renovação do ciclo virtuoso”, salientou Fasanella.

Fasanella informou que estudou o Orçamento Fiscal para 2021, e observou algumas rubricas e respectivas dotações que parcialmente da LOA, que poderão ser utilizadas no processo de transferência de valores para a constituição do Fundo Municipal de Turismo de Estância.

De acordo com o economista, 55%, do valor R$ 34.666.692,78, serão transferidos para a formação do Fundo Municipal de Turismo e preservados os demais valores, bem como outras rubricas e dotações já avaliadas. “Este valor será transferido do Orçamento de secretarias, Câmara, gabinetes e autarquias, somente”, frisou Fasanella. Ele acrescentou que os valores referentes às secretarias de Educação e Fundeb, Saúde, Assistência Social permanecem como estão.

Por Magno de Jesus – A Tribuna Cultural