10/05/21 - 14:34:57

Vereadora repudia casos de racismo na educação em Sergipe

Através de publicação em suas redes sociais, a vereadora Professora Ângela Melo repudiou dois casos de racismo na área da educação ocorridos em Sergipe nos últimos dias.

O primeiro repúdio foi à decisão do Conselho do Departamento de Direito da Universidade Federal de Sergipe, que impediu o professor Ilzver de Matos, negro e doutor em Direito, de ser nomeado para uma vaga de professor efetivo do curso. “Ilzver, que tem uma produção científica de alto nível e tem reconhecimento internacional, foi impedido de assumir uma vaga que, faço questão de frisar, foi conquistada num concurso público com 41 candidaturas”, ressaltou.

Na mesma postagem, a parlamentar repudiou também uma propaganda do colégio Amadeus que, por meio de um outdoor, afirmou se orgulhar em ter 12 aprovados “não-cotistas” no curso de Medicina da UFS. “Após diversas denúncias de entidades do movimento negro e de mães e pais de estudantes do Amadeus, o diretor da escola publicou um vídeo pedindo desculpas, o que é algo muito positivo, mas a colocação do outdoor reflete um pensamento, infelizmente, ainda comum”, disse.

Para Professora Ângela Melo, “os casos do Departamento de Direito da UFS e do Amadeus têm um ponto em comum: a materialização do racismo, que é estruturante das nossas relações sociais e econômicas, na área da educação. Como podemos ver, na educação básica ou na educação superior, na escola particular ou na universidade pública, o racismo está entre nós”.

Sobre o caso de Ilzver

Em concurso para o curso de Direito da UFS, realizado em 2019, o professor Ilzver ficou em 2º lugar na ampla concorrência e em 1º lugar nas cotas raciais. Após a homologação do concurso público, houve a posse do primeiro colocado.

Em março deste ano, com a aposentadoria de um docente do curso, o Conselho Departamental de Direito da UFS decidiu, de forma unânime, pela convocação de Ilzver. Porém, interessado em sua remoção para o curso de Direito, um professor do curso de Ciências Contábeis solicitou abertura de edital interno de remoção e entrou com processo contra a nomeação de Ilzver.

Tanto a Procuradoria Jurídica da UFS quanto a relatora do processo, professora doutora Jussara Jacintho, se posicionaram favoráveis à convocação de Ilzver. Contudo, na direção contrária, a maioria do Conselho Departamental de Direito da UFS, em reunião nesta quarta-feira, 28/04, decidiu por abertura de edital de remoção solicitado pelo professor de Ciências Contábeis.

Vale ressaltar que o professor que entrou com processo ocupou o cargo de pró-reitor de extensão durante a intervenção do MEC na Reitoria da UFS, que foi amplamente repudiada por diversos segmentos da sociedade sergipana.

Foto assessoria

Por  Paulo Victor Melo