15/05/21 - 08:00:19

Todo dia é dia de luta até a vitória contra o racismo no Brasil, escreve Arlete Silva

É o ano de 2021, e no dia 13 de maio ainda não temos nada a comemorar em relação à Abolição da Escravatura. Foi um dia de lutar por direitos e denunciar o racismo estrutural, o genocídio da população negra e repudiar os atos de chacinas disfarçadas de “operação policial”.

O que aconteceu na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, não foi um caso isolado, foi caso pensado. A nossa população negra tem sofrido diante de tantas mortes nesse tempo de pandemia. Estamos morrendo de fome, morrendo de Covid e morrendo diante das abordagens policiais.

Em Aracaju e no Brasil, a data foi marcada pela denúncia. Às 15h aconteceu a concentração do Ato Público, na Rua da Abolição, no Bairro América, em Aracaju. Uma marcha reuniu lideranças políticas e lideranças do Movimento Negro de Sergipe que partiram pelas ruas do bairro até a Pça da Liberdade.

Ainda faltam políticas públicas para pagar esta dívida histórica com o povo negro que foi abandonado à miséria com a farsa institucional da Abolição da Escravatura. Até hoje o povo negro não tem moradia, não tem emprego, todo dia é dia de luta contra o racismo e pela sobrevivência.

Precisamos dar um basta nisso e pedir justiça. Por isso não temos o que comemorar, porque na verdade o que vivemos é uma falsa abolição.

Por Arlete Silva Costa – Secretária de Combate ao Racismo da CUT/SE