18/05/21 - 11:47:00

Eduardo Lima destaca trabalho voluntário com travestis e chama atenção para o sofrimento

Pelo menos uma vez na semana o Grupo EVG Nigth sai as ruas de Aracaju ao encontro de profissionais do sexo. A ação social acontece desde março de 2018 e tem o objetivo de levar a palavra de Deus, entregar livros de evangelização e fazer acolhimento.

Cerca de 30 voluntários participam do projeto, entre eles, o vereador Eduardo Lima (Republicanos), que também é pastor da Igreja Universal do Reino de Deus há 10 anos. “É muito importante que a gente não feche os olhos para essa realidade. Não devemos julgar os motivos que as levaram até ali. Essas profissionais vagam a noite inteira trabalhando. Muitas sorriem, mas por dentro escondem um sofrimento grande. Às vezes elas só querem ser ouvidas”, desabafa o parlamentar.

Ação tem se intensificado neste período, de noites mais frias e com chuva.  A grande preocupação é com a saúde dessas pessoas, muitas acabam adoecendo e desenvolvendo enfermidades graves, como tuberculose, depressão, entre tantas doenças que são relatadas. Por isso, além do auxílio espiritual, procuramos ajudar com alimentação, agasalhos e, se possível, encaminhamento para os serviços médico e jurídico. “A gente sabe que nas ruas essas pessoas são agredidas, rejeitadas, abusadas, e até dentro de suas casas, não têm apoio. É um sofrimento que não conseguimos medir, mas podemos amenizar de alguma forma”, afirma Eduardo Lima.

O parlamentar, também chama atenção de que não é apenas no dia 17 de maio, onde é celebrado o Dia Internacional Contra a Homofobia, mas que em todos os dias a sociedade possa combater o ódio por homossexuais que se manifesta predominantemente através de um comportamento hostil (assédio moral, bullying) e a violência física. “Todos somos iguais perante os olhos do Senhor, no evangelho de Mateus, a palavra de Deus diz: ‘vinde a mim todos os que estais cansados, sobrecarregados e eu vos aliviareis’, por tanto, que atitudes de ódio sejam combatidas para que possamos formar uma sociedade que esteja baseada na tolerância e respeito ao próximo, independente da sua orientação sexual”.

Foto assessoria

Por Valéria Santana