19/05/21 - 16:15:27

DEPUTADO JOÃO DANIEL REPUDIA POLÍTICA AMBIENTAL DO GOVERNO BOLSONARO

Após notícia-crime ao Supremo Tribunal Federal (STF) feita pelo então superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Saraiva, e de um pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara, o ministro do meio Ambiente, Ricardo Salles, foi, na manhã desta quarta-feira, dia 19, alvo de operação autorizada pelo STF para investigar exportação ilegal de madeira para Europa e Estados Unidos. Além dele, o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), Eduardo Bim, também foi alvo de quebra de sigilos bancário e fiscal, este último também afastado de suas funções, junto com outros nove agentes públicos que ocupavam cargos de confiança.

Em discurso na sessão da Câmara nesta quarta, o deputado federal João Daniel (PT/SE) afirmou que é de se indignar saber que o Brasil tem um ministro do Meio Ambiente que possui um histórico de ligação com desmatadores, grilagem, grandes madeireiros, que já foi denunciado e é alvo de ações investigatórias. “Este ministro envergonha o Brasil, mas ele copia o seu ídolo, porque por trás de tudo isso está o dono da boiada, que é Bolsonaro. O próprio ministro falou na reunião ministerial, ano passado, que era hora de aproveitar a pandemia, aproveitar enquanto a Covid está forte, matando muita gente, para enganar a população e passar a boiada”, lamentou o parlamentar.

João Daniel parabenizou o STF e a Polícia Federal pelas investigações, diante da importância do papel das instituições em fazer a apuração e punir os responsáveis por esse escândalo que o Brasil vive atualmente, “com um ministro comprometido com os grandes desmatadores, os madeireiros e as grandes empresas mineradoras, contrário às reservas extrativistas, os povos tradicionais e a defesa do meio ambiente”, disse ao repudiar as atitudes do ministro Ricardo Salles e do governo Bolsonaro sobre as questões ambientais.

CPI para investigar

O deputado João Daniel é um dos autores do requerimento para a criação de CPI para investigar denúncias de omissões, atos ilegais e infrações cometidas pelo ministro Ricardo Salles, desde que assumiu o comando da pasta. O pedido se baseia em alguns fatos já tornados públicos. Entre eles estão a notícia crime apresentada ao Supremo pelo ex-superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Saraiva, e seus possíveis desdobramentos diretamente relacionados; o desmonte da fiscalização e desmatamento descontrolado; e o fato de o ministro ter se encontrado com garimpeiros no mesmo momento em que ocorria uma operação no oeste do Pará contra garimpos ilegais, o que teria motivado, no dia seguinte, a suspensão das operações por dois dias, tempo necessário para retirar/esconder o maquinário utilizado para devastar a floresta.

“Precisamos aprovar a CPI do Meio Ambiente para apurar o que vem acontecendo na questão ambiental no Brasil e para livrar o país dessa vergonha internacional. Deixo aqui registrado todo nosso repúdio à política ambiental do governo Bolsonaro”, declarou João Daniel.

Por Edjane Oliveira