19/05/21 - 08:30:33

OPERAÇÃO PRENDE TRÊS SUSPEITOS POR HOMICÍDIO DE MOTOTAXISTA EM ITABAIANA

A Polícia Civil divulgou na manhã desta quarta-feira (19), detalhes de uma operação deflagrada  pela Delegacia Regional de Itabaiana, com o apoio da Divisão de Inteligência Policial (Dipol). Foram cumpridos até o final da tarde da terça-feira (18) três mandados de prisão temporária e decisões judiciais de buscas domiciliares contra os suspeitos do homicídio de Antonio Santana Farias, conhecido como “Tonho Mototáxi”. O crime ocorreu no dia 21 de março deste ano, no bairro Campo Grande, em Itabaiana. A ação policial começou na segunda-feira (17) e foi concluída nesta quarta.

As diligências foram realizadas em Aracaju e Itabaiana. O suposto executor material do crime, Wesley Santos Matos, foi localizado e preso em um condomínio no bairro Aruana, zona de expansão de Aracaju. Outros dois envolvidos foram capturados na cidade de Itabaiana. As equipes apreenderam veículos, aparelhos celulares e vestimentas supostamente utilizadas na prática do crime.

Imagens de câmeras de vigilância obtidas pela Polícia Civil possibilitaram a identificação do veículo suspeito, que teria levado o executor até o local do crime. “Foi possível observar o executor, encapuzado descendo do veículo e seguindo em direção à residência da vítima, com a arma em punho. Com a localização do veículo, a trama começou a ser desvendada, até que identificamos todos os envolvidos”, esclareceu o delegado Tarcísio Tenório.

“A vítima de 44 anos, mototaxista, não possuía histórico criminal. Ele foi morto com vários disparos de pistola calibre 40, sem que tivesse chances de esboçar defesa, enquanto almoçava, na garagem de casa, acompanhado da esposa”, complementou o delegado. Na cena do crime, foram encontradas 11 cápsulas de munição ponto 40.

As investigações prosseguem para o esclarecimento da participação dos demais suspeitos presos e da motivação do crime. A principal linha de investigação é de que o crime tenha sido praticado por motivo de vingança em razão de atritos envolvendo as famílias do suposto executor e da vítima, que moravam no mesmo bairro.

Fonte e foto SSP