22/05/21 - 07:32:14

Sintese avalia início da vacinação como importante, mas não o suficiente para retomada das aulas presenciais

Na tarde desta sexta, 21, o governo do Estado anunciou que a vacinação dos professores e professoras iniciará na próxima segunda, dia 24, os primeiros serão aqueles com idade entre 45 e 59 anos que atuam em creches, pré-escolas e nas turmas de primeiro e segundo ano do ensino fundamental. Os demais trabalhadores das unidades de ensino nesta faixa etária também serão vacinados. A vacinação das demais faixas etárias ocorrerá de forma gradual.

Para o sindicato foi um anúncio importante mas, continua com a avaliação, que a divulgação do “plano de vacinação” ocorreu após a greve iniciada pelo magistério no dia 10 de maio e que sem o atendimento das demais reivindicações o retorno as aulas na situação atual ainda gera imensa segurança para trabalhadores da Educação, estudantes e suas famílias.

Com isso, os professores compreendem que a greve pela vida continua e que ela só termine com o atendimento das reivindicações que são: vacinação e imunização dos trabalhadores e trabalhadoras da Educação, testagem em massa e periódica dos estudantes, condições sanitárias das unidades de ensino e a definição para suspensão das aulas caso ocorra contaminação pela Covid-19.

“Continuamos com o entendimento de que é fundamental que a determinação do retorno as aulas presenciais seja suspensa e somente após a plena imunização (de acordo com os prazos estabelecidos pelas vacinas) dos trabalhadores da Educação, condições sanitárias das escolas, testagem dos estudantes e protocolos para suspensão das aulas caso ocorra contaminação, pois continuar com aulas presenciais somente com a primeira etapa da vacinação não contribui para o processo de imunização”, afirma o vice-presidente do SINTESE, Roberto Silva dos Santos.

Os professores e professoras das escolas estaduais que atuam com turmas de 1º e 2º ano do ensino fundamental e das turmas do ensino fundamental das escolas municipais das 74 cidades filiadas ao SINTESE (em Aracaju os docentes são filiados ao Sindipema) deflagraram greve em defesa da vida no último dia 10 de maio.

A preocupação dos docentes é que o estado de Sergipe está entre os 10 estados com maior fila de espera por leito de UTI. De acordo com informações publicadas no site Todos Contra o Coronavírus no dia 20 de maio haviam 48 pessoas a espera de um leito de UTI.

Por Caroline Santos – Sintese