09/06/21 - 05:49:38

Covid-19: Prefeitura imunizou mais 3.971 aracajuanos nesta terça-feira, 8

A Prefeitura de Aracaju, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), deu continuidade nesta terça-feira, 8, à vacinação dos aracajuanos contra a covid-19. O cronograma contemplou os aracajuanos de 57 anos nascidos entre os meses de julho e dezembro, além de profissionais da Educação que atuam do 3º ao 9º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Os demais públicos, estabelecidos pela SMS anteriormente, seguem tomando tanto a primeira quanto a segunda dose.

Somente no dia de hoje, a SMS computou 3.971 pessoas imunizadas, sendo 2.823 com a primeira dose (D1) e 1.148 com a segunda dose (D2). Com as novas doses aplicadas nesta terça, a SMS já imunizou, desde então, 173.285 pessoas, o que equivale a 26,06% da população.

Uma dessas pessoas imunizadas é o policial Militar Sérgio Santos Gomes, de 48 anos, que se dirigiu ao drive-thru montado no Parque da Sementeira para tomar a primeira dose. Ele conta que já foi contaminado por três vezes com o coronavírus, e em uma delas precisou ser internado. Após o período de aflição, ele diz estar aliviado.

“Meu sentimento é de alívio, porque já tive covid três vezes. Em uma delas fiquei internado no Hospital de Cirurgia por oito dias. Há dez dias fiz novo exame e deu negativo, graças a Deus. Hoje vim tomar a primeira dose. Estou esperançoso, mas primeiro com fé em Deus e segundo a vacina, que vem para aliviar os sintomas”, destaca o militar, o qual aproveitou a ocasião para elogiar a equipe de vacinação pela organização. “O atendimento aqui é muito legal. Fui bem atendido pelas enfermeiras, estão de parabéns”.

A dona de casa Valmira Araújo Santos, 57, também se dirigiu ao drive para tomar a primeira dose do imunizante. Para ela, o sentimento é de felicidade. “Estou muito feliz. Recomendo às pessoas que, se tiverem a oportunidade de tomar a vacina, que tomem. É uma sensação de coisa boa, de paz, estou tranquila”, diz.

No Colégio CCPA, no bairro Grageru, um dos pontos de vacinação espalhados pela capital, a professora aposentada Rose Célia de Santana, 57, disse que não conseguiu dormir na noite anterior por conta da ansiedade.

“Muita emoção, quase que não consegui dormir durante à noite, muito emocionada, porque estamos vivendo um momento importante com essa pandemia. A vacina saiu em um ano e algumas pessoas ficaram duvidando [de sua eficácia]. Mas, para mim, a vacina é muito importante. Estou me sentindo mais protegida agora. Ano passado, eu tive a doença, mas com sintomas fracos, como dor de cabeça e falta de apetite. A única solução agora é a vacina”, afirma, ao destacar que continuará seguindo todos os protocolos de biossegurança. “Eu continuo usando máscara, continuo higienizando as mãos, só saio para resolver o necessário”, completa.

O aposentado José Valdívio da Silva, 66, também esteve no CCPA para tomar a segunda dose da vacina. Ele, assim como Rose Célia, seguirá com todos os cuidados de biossegurança para evitar a contaminação pelo patógeno. “Vim tomar a minha segunda dose, mas independentemente disso, continuarei seguindo com os protocolos, com distanciamento social, usando máscara, lavar as mãos. Eu nunca tive a doença, graças a Deus, e a vacina protege muito, e não vou relaxar não”.

Cronograma

Seguindo com a campanha de vacinação, nesta quarta-feira, 9, a vacinação avançará para os aracajuanos de 56 anos nascidos entre janeiro e junho, e na quinta-feira, 10, para os que nasceram de julho a dezembro.

Já na sexta-feira, 11, recebem a primeira dose da vacina os cidadãos de 55 anos. No sábado, 12, serão imunizados aqueles que têm 54 anos e aniversariam entre janeiro e junho. Para finalizar este grupo, no domingo, 13, serão vacinados os aracajuanos, também de 54 anos, nascidos entre julho e dezembro.

No que diz respeito aos profissionais da educação, até quarta-feira seguem sendo vacinados aqueles que atuam do 3º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Já de quinta, 10, ao domingo, 13, serão imunizados os que trabalham com alunos do Ensino Médio. Para se vacinar, os educadores precisam se cadastrar no “VacinAju”, com a apresentação da documentação que comprove o vínculo com a unidade de ensino na qual atuam.

Foto: Marcelle Cristinne