09/06/21 - 11:12:39

Live discute doação de sangue, órgãos e medula no estado de Sergipe

O evento da UNINASSAU pretende conscientizar a sociedade sobre a necessidade de doar

A UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Aracaju realiza na próxima quinta-feira, 10, o evento “Doação de Órgãos e Medula Óssea: Desafios e Perspectivas Atuais. A live acontece às 20h e as inscrições podem ser feitas pelo site extensão.uninassau.edu.br.

A professora do curso de Enfermagem da Instituição, Adriana Estevan, explica que o evento tem por objetivo conscientizar as pessoas sobre a importância de ser um doador de órgãos, sangue e medula óssea. “Sergipe tem hoje uma escassez nas reservas de sangue nos hemocentros, e com a pandemia, esse quadro fica ainda mais difícil”, explica.

Ela ressalta que é urgente a necessidade de ter mais pessoas comprometidas com as doações, para que vidas sejam salvas e, para isso, Adriana observa que é preciso haver uma conscientização de que todos podem precisar desses elementos. “É necessário entender que qualquer pessoa pode vir a precisar de um desses quesitos. Qualquer um de nós e a qualquer momento”, alerta.

Especificamente em relação a doação de órgãos e medula, o déficit é ainda maior e mais preocupante. “Essa realidade tem uma relação forte com a desinformação da sociedade. É nesse sentido que a enfermagem vem levantar essa bandeira, por ser uma profissão com um campo de atuação bem abrangente, executando suas ações em hemocentros, no centro cirúrgico , gestão e capacitação de órgãos e medula.  As ações vão desde a coleta do material até a conscientização junto à população”, esclarece Adriana.

Diante do cenário nada animador com relação as doações, a professora observa que o evento dará uma panorama da realidade sobre  a doação de sangue, órgãos e medula na atualidade como forma de instruir e incentivar as pessoas a tornarem-se doadores. “Vamos abordar a atuação do enfermeiro no processo de captação. Teremos também um relato de experiência de uma paciente que aguarda doação de medula óssea, com uma reflexão dos desafios enfrentados por ela”, conclui Adriana.

Por Suzy Guimarães