Aracaju, 5 de agosto de 2021

Paralisação de 72h dos trabalhadores da FHS começa nesta terça-feira com ato público em Hospital de N. Sra. do Socorro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Os trabalhadores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), representados pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), irão realizar nesta terça-feira, 15, uma paralisação de 72 horas, e um ato das 7h às 9h, na frente do Hospital Regional José Franco, em Nossa Senhora do Socorro. Esta iniciativa é em prol de melhores condições de trabalho, reajuste salarial defasado há 10 anos, tíquete-alimentação, finalização do Acordo Coletivo do Trabalho e 30 horas semanais.

Esta será a terceira paralisação em menos de um mês, só que antes de 24 horas, cujos atos realizados foram na frente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) e do Palácio do Governo.

A escolha do hospital em N. Sra. do Socorro deu-se por conta das ameaças sofridas pelos profissionais da saúde daquela unidade por parte da gestão que na última paralisação, quando foram ameaçados de sofrerem falta se participarem dessa luta sindical.

Visita em Itabaiana

Nesta segunda-feira, 14, o presidente e o gerente do Sintasa, Augusto Couto e Janderson Alves, respectivamente, visitaram o Hospital Regional de Itabaiana para orientar a categoria em relação ao procedimento desta paralisação de 72 horas. Na ocasião, respondeu as dúvidas dos trabalhadores e explicaram melhor sobre o andamento das negociações em relação ao Acordo Coletivo do Trabalho.

“Fizemos esta visita para reforçar a todos de Itabaiana o que foi encaminhado em assembleia semana passada”, explicou Augusto.

Reivindicações

A categoria cobra tíquete-alimentação para todos os trabalhadores representados pelo Sintasa de R$ 300,00, a partir de 1º de agosto; R$ 450,00, a partir de 1º de novembro; e R$ 600,00, a partir de 1º de janeiro de 2022.

Sobre as 30 horas semanais, os empregados da FHS querem que, independente do Congresso Nacional e Senado, a partir de 1º de novembro, se inicie a implantação desta nova carga horária de trabalho com aprovação de projeto de lei na Assembleia Legislativa de Sergipe.

No tocante à revisão do Plano de Emprego e Remuneração (PER) e PCCV, querem que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e FHS criem a comissão entre sindicato e gestão para fazer a revisão de imediato a fim de que seja implementada efetivamente no contracheque do trabalhador a partir de 1º de agosto. Neste período, seria criada a comissão como também haveria a avaliação de cada trabalhador para que seja feita realmente a efetivada implementação do PER e do PCCV no contracheque dos empregados.

Sintasa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Investigado considerado de alta periculosidade morre em confronto com policiais
Sistema “distritão” limita renovação e fortalece “eleição das celebridades” 
Polícia Civil fecha uma clínica médica veterinária clandestina localizada na cidade de Simão Dias
Câmara aprova Projeto que viabiliza que Estância receba R$ 14 milhões em empréstimo