Aracaju, 2 de agosto de 2021

Zezinho Sobral luta pela abertura da Maternidade do Hospital Universitário

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Deputado convoca classe política a engajar na contratualização para que a unidade inicie os trabalhos e fortaleça a Rede Materna de Sergipe

Defensor do Sistema Único de Saúde (SUS) e do fortalecimento da Rede Materna de Sergipe, o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) esteve na manhã desta segunda-feira, 14, no Hospital Universitário de Aracaju (HU-UFS) para conhecer as instalações do prédio onde funcionará a Unidade Materno Infantil e o Centro Obstétrico da instituição. O parlamentar esteve acompanhado por membros da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa e conferiu que a estrutura está pronta, preparada para atender gestantes sergipanas, aguardando, apenas, a instalação de equipamentos e a contratualização dos serviços para iniciar os trabalhos.

Na opinião de Zezinho Sobral, a Maternidade do HU em funcionamento é de vital importância para a rede materna do nosso estado. “Ela tem UTI materna, UTI Neonatal e UTI Pediátrica, o que ampliará o atendimento pediátrico e viabilizará a realização de cirurgias mais complexas. Por ser um equipamento ligado à Universidade, pode formar profissionais, capacitar médicos para as áreas de cirurgia pediátrica e oncológica, etc. Esse equipamento é essencial diante do nível de complexidade para atender a rede materna, que realiza mais de 30 mil partos realizados, e para as mães e bebês que têm complicações e precisam dessa assistência reforçada”, destacou.

Quando estiver em atividade, a Unidade Materno-Infantil do HU/Aracaju poderá realizar mais de 300 partos por mês. São mais de 7 mil m², com estrutura de seis pavimentos e 118 leitos. Além das UTIS (materna, neonatal e pediátrica), o espaço ofertará consultórios médicos, um centro cirúrgico com cinco salas de parto e seis salas cirúrgicas (uma para procedimentos de mastologia, duas para obstetrícia, uma para ginecologia e duas para pediatria). Mesmo com toda parte estrutural concluída, o impasse para realização da contratualização ainda é um problema que compromete a abertura dos serviços.

O deputado Zezinho Sobral recorda que foi firmada uma Programação Pactuada e Integrada (PPI) em que a capital Aracaju, no âmbito do SUS, é a responsável pela assistência de média e alta complexidade em Sergipe. “A maternidade está concluída e pactuada na Comissão Tripartite (União, Estado e Aracaju) há 10 anos. É importante que ela inicie as atividades, que sejam convocados os aprovados do concurso da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que seja equipada e feita a contratualização. Os entes públicos que participaram da divisão e da comissão tripartite, estabeleceram responsabilidades, elegeram a capital do estado para resolver média e alta complexidade na rede materna. Então, é necessário contratualizar para colocar em funcionamento entre o final deste ano e o início do próximo”, afirmou o parlamentar.

O deputado defende a contratualização entre o Município de Aracaju e o HU e sugere que a classe política de Sergipe se una para que emendas federais sejam destinadas à Maternidade do HU e que o Ministério da Saúde possa aumentar o Teto de Média e Alta Complexidade (MAC) para agregar e contribuir na efetivação dos trabalhos deste estabelecimento.

“O que não pode é negar um pacto que foi feito. Vamos buscar extrateto MAC para poder apoiar a universidade e a saúde de Sergipe. Além disso, é preciso a união dos esforços para buscar emendas, auxiliar na parte de equipamentos e articular, junto a prefeitura da capital e a Secretaria de Estado de Saúde, as condições necessárias para realizar a contratualização e, assim, superar o impasse jurídico para que ela funcione e complemente de forma eficiente a rede materna do Estado de Sergipe”, ressaltou Zezinho Sobral.

Ainda de acordo com Sobral, a Unidade Materno-Infantil do HU/Aracaju vem para integrar o sistema SUS e desafogar a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, atual referência na assistência às gestantes consideradas de alto risco.

“A maternidade que está sendo feita em Aracaju, no bairro Santa Maria, é muito bem-vinda e vai agregar bastante na Rede Materna para a assistência aos casos de baixa complexidade. Já a Maternidade do HU possui uma condição bem diferente: além de média e alta complexidade, é destinada para mães que têm pressão alta, hipertensão, ou seja, é muito parecida com a ‘Lourdinha’. Ela também tem UTI materna e, dessa forma, as mães que precisarem de UTI não precisarão ser deslocadas para hospitais de referência. Temos equipamentos importantíssimos e necessários que, em funcionamento, comporão a rede materna e pediátrica do estado de Sergipe e cuidarão do público específico de acordo com a complexidade. Isso é o SUS”, pontuou Zezinho Sobral.

Além do deputado Zezinho Sobral, estiveram na visita o reitor da UFS, Valter Santana, a diretora do HU, Ângela Silva, a coordenadora da unidade, Thaís Serafim, as deputadas estaduais Janier Mota (presidente da Comissão de Saúde da Alese) e Kitty Lima e representantes da Comissão dos Aprovados do Concurso da Ebserh.

Ascom Deputado Zezinho Sobra

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Batata-doce é cultivada no Alto Sertão com irrigação pública
Em Aracaju, 16,4 mil pessoas estão aptas a receber 2ª dose de AstraZenca e Pfizer
“Somos ricos em gás e minérios e referência para o país agora e nos próximos anos”, diz Belivaldo
No próximo sábado vai ter Fora Bolsonaro na Feira do município de Siriri