Aracaju, 28 de julho de 2021

Daniel Rocha fala de sua temporada em Londres, intimidade com a namorada e de novos projetos.O ator está no ar na edição especial de ‘Império’ e acaba de lançar o filme ‘Quem vai ficar com Mário?’

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Ele está no ar na edição especial de Império, acabou de lançar um filme e está cheio de planos. Morando por um período em Londres, Daniel Rocha contou ao Gshow como tem sido a temporada na cidade com a namorada, a modelo Mariana Nunes, falou do seu papel no filme “Quem vai ficar com Mário?” e comentou a diferenças do Daniel de hoje para o Daniel da época de Império, em 2014.

Gshow: Você está passando uma temporada em Londres. Está trabalhando? O que tem feito por aí?

Daniel Rocha: Estou em Londres, sim. Vim para passar o final do ano com a minha namorada, mas com o agravamento da pandemia, as gravações da série que vou fazer foram adiadas e devem retomar agora em julho, acabei ficando mais tempo por aqui. Como tudo ficou um bom tempo fechado, aproveitei pra ver muitos filmes e séries, fiz cursos on line, tenho tocado violino e me dedicado à criação de uma série que estou escrevendo com um amigo meu que é roteirista em São Paulo. E agora que as coisas começaram a flexibilizar por aqui, tenho aproveitado para conhecer mais lugares, mas sempre com muita responsabilidade e segurança.

Gshow: Você está passando esta temporada em Londres com sua namorada, Mariana Nunes, certo? Como vocês se conheceram?

Daniel Rocha: A gente se conheceu porque temos amigos em comum. Aí fomos conversando à distância e quando nos encontramos aqui na Inglaterra deu super certo.

Gshow: Vocês são muito parceiros e você, inclusive, a acompanha em trabalhos. Como é a relação de vocês?

Daniel Rocha: Ela é modelo e eu a acompanho em alguns trabalhos, não todos, claro. E às vezes os fotógrafos se empolgam e querem fazer fotos minhas também, é isso. É muito legal quando isso acontece.

“Bom, eu e a Mari somos muito parecidos em tudo, nos gostos, na maneira de pensar, de agir. A gente conversa bastante, se diverte juntos, dá muita risada, torce um pelo outro, incentiva… somos bem parceiros mesmo. Então tá sendo ótimo”

Gshow: Como tem sido trabalhar na pandemia? Quais dificuldades você, como ator, tem encontrado?

Daniel Rocha: A nossa área foi extremamente prejudicada. Tudo parou, as produções de audiovisual foram paralisadas, os teatros e cinemas fecharam. No meu caso, eu estava gravando uma série e só volto a gravar no segundo semestre. E eu, assim como todo mundo, me vi sem trabalho de uma hora para outra. Mas aproveitei esse tempo pra fazer cursos on line de aperfeiçoamento, participei de algumas leituras, e aproveitei para assistir vários filmes e séries.

Gshow: Quais assuntos que o filme “Quem vai ficar com Mário?” traz que você acha que são necessários para a sociedade refletir?

Daniel Rocha: O filme trata em um primeiro plano da importância de ser feliz e ter coragem de enfrentar seus medos pra encontrar essa felicidade. Mas ela só existe quando você é aceito, se aceita ou quando você aceita a outra pessoa como ela é. O Mário, por exemplo, não seria feliz se continuasse escondendo quem era da sua família. E eu tenho certeza de que a família dele também não seria feliz, como não era quando rejeitou o outro filho. Resumindo, a gente fala muito sobre amor, respeito, empatia. E paralelamente, a história também traz de um lado o retrato de uma sociedade machista, e em contraponto, o empoderamento feminino através das personagens da Ana e da Bianca.

Gshow: O seu personagem vive um relacionamento interior conturbado. Você já se sentiu em dúvida entre duas pessoas? Já passou por alguma situação parecida?

Sim, já passei por isso. E mais de uma vez. É uma escolha difícil que a gente tem que fazer, mas que tem que ser feita. Ou deixar a vida seguir e te mostrar a melhor escolha pra fazer, e foi isso o que eu fiz. No caso do Mário…. bom, não vou dar spoiler, né? Tem que assistir pra saber qual foi a decisão dele”

 Gshow: Na novela o conflito do seu personagem era familiar e agora no filme passa por um conflito amoroso que depois envolve a família. Você consegue traçar um paralelo entre os dois personagens e destacar os pontos fortes de cada um?

Daniel Rocha: O paralelo entre os dois é a necessidade de serem aceitos pela família. O João Lucas acha que não é amado pelo pai e pela mãe. Já o Mário tem o amor da família, mas tem medo de perdê-lo ao contar toda a verdade sobre ele. Mas eles reagem de forma muito diferente. O João Lucas se torna um cara rebelde, não encontra sentido pra sua vida, envereda algumas vezes para o caminho das drogas. Já o Mário sai de sua cidade, e vai em busca da sua realização profissional, se torna um escritor, encontra alguém pra compartilhar a vida. Então o ponto forte dele pra mim é essa capacidade de usar o medo da não aceitação a seu favor. E no caso do João Lucas, o seu ponto forte é a virada que ele tem tanto pessoalmente quanto profissionalmente, aquele cara que tinha tudo pra se tornar um fracassado, se torna forte e conquista o seu espaço.

Por Duda Freitas, Gshow — São Paulo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Juíza Maria Angélica França e Souza é nova Desembargadora do TJSE
SSP abre seleção para estagiários de Publicidade e Propaganda e Jornalismo
Seduc convoca professores substitutos para atuarem no retorno presencial
Policiais rodoviários federais apreendem 30 quilos de haxixe na BR-101, no município de Umbaúba