Aracaju, 27 de julho de 2021

DEPUTADO JOÃO DANIEL REPUDIA MAIS UM REAJUSTE DO GÁS DE COZINHA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A semana começou com os brasileiros e brasileiras sendo surpreendidos por mais um aumento no preço do gás de cozinha. Desta vez o reajuste foi de 5,9%. Já é o quinto aumento no ano, o 14º desde o início da pandemia. O deputado federal João Daniel (PT/SE) repudiou o novo reajuste e lamentou que a tão defendida Nova Lei do Gás – a lei 14.134/21 –, sob o argumento de que, uma vez aprovada, um dos benefícios seria a redução do preço do gás de cozinha, o que não vem ocorrendo.

“Aprovaram nesta Casa, sem o nosso voto nem da bancada do Partido dos Trabalhadores, a chamada Nova Lei do Gás que era para reduzir o preço. Não é o que vemos. E não é novidade, o próprio ministro Paulo Guedes disse lá no início do governo que o gás chegaria a R$ 30, R$ 40, baixaria de preço pela metade. E agora temos mais um aumento, quase 6%, mais um peso para o bolso do povo pobre, do trabalhador, que já está pagando mais de R$ 100 em algumas regiões pelo botijão de 13 quilos”, lamentou João Daniel.

O parlamentar acrescentou que muitas famílias não têm de onde tirar esse valor, nessa situação de crise, no meio de uma pandemia, quando muitos tiveram seus salários reduzidos ou estão desempregados e os que recebem o auxílio emergencial tiveram o valor reduzido. “Ficam sem ter de onde tirar, porque não há sentimento humano desse governo e sua equipe”, afirmou.

Com esse aumento de 5,9%, chega-se a um percentual cinco vezes maior que a inflação em um ano. De acordo com João Daniel, essas altas sucessivas do preço do gás de cozinha vêm ocorrendo porque privatizaram as reservas de gás do país e estão entregando aos setores privados. “E a Petrobras que deveria ser controlada pelo maior acionista, que é o governo, não é, porque presta serviço aos acionistas privados. Nosso repúdio ao aumento dos combustíveis e do gás de cozinha, massacrando o povo brasileiro, em especial os mais pobres”, completou.

Covid

Em seu pronunciamento durante a sessão remota da Câmara nesta terça-feira, dia 15, João Daniel também prestou sua solidariedade às famílias das quase 500 mil vítimas da Covid-19 no Brasil. Segundo ele, são homens, mulheres, jovens, idosos e crianças vítimas do grande desprezo que o presidente da República comete toda semana, a exemplo do que ocorreu no último domingo, com a “motociata” realizada em São Paulo, sem uso de máscara, causando aglomeração e cometendo infrações de trânsito. “É lamentável!”, declarou.

Por Edjane Oliveira

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

SINDIJOR repudia agressões ao jornalista Carlos Ferreira
Boletim do coronavírus em Aracaju: 189 novos casos e dois óbitos
XXIV Missa do Cangaço será transmitida ao vivo do Museu da Gente
Cícero do Santa Maria realiza atendimento na Casa de Apoio, no bairro Santa Maria