Aracaju, 2 de agosto de 2021

Mais de 1.500 animais foram resgatados pela Adema este ano em Sergipe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Operação de resgates busca proteger fauna sergipana

De janeiro até o início de junho deste ano, a equipe de resgate da Administração Estadual do Meio Ambiente, Adema, resgatou mais de 1.500 animais em todo Estado de Sergipe, com o intuito de proteger a fauna sergipana. Os resgates e recuperações de animais silvestres estão entre os serviços mais solicitados à Adema.

É com base nas informações recebidas por meio de denúncias e também com os pedidos de entregas voluntárias que os profissionais vão até os locais e executam os resgates. Existem casos de animais mantidos em cativeiro, animais em vias públicas, residências ou estabelecimentos comerciais, ou até mesmo os pedidos da presença da equipe do órgão estadual do meio ambiente para as entregas voluntárias e, em todas as situações, uma equipe da Adema os recolhe.

Só no início deste mês, a Adema já realizou o resgate de 36 animais: uma pardela-de-bico-preto, uma jiboia, 34 jabutis piranga, desses 32 de entregues feitas de forma voluntária. Todos os animais são encaminhados para o Centro de Tratamento para animais Silvestres (Cetas) para possíveis tratamentos médicos e cuidados especiais. Segundo o diretor-presidente da Adema, Gilvan Dias, os animais recebem cuidados especiais e só voltam para o seu habitat natural depois de estarem com a saúde estabelecida. “Alguns desses jabutis que foram entregues de forma voluntária, apresentavam sinais de má nutrição e desidratação e todos vão passam por  tratamentos pela equipe técnica da Adema”, explica.

Na equipe multidisciplinar da Adema estão veterinários e biólogos responsáveis pelo cuidado com os animais e que compõem ainda a equipe de captura, cujos profissionais vão em busca dos animais silvestres criados em cativeiro sem autorização do órgão ambiental. “É muito importante a denúncia do cidadão, para que nossa equipe faça o resgate e devolva o animal ao seu habitat natural. Outra atitude importante é a entrega de animais silvestres de maneira voluntária que reflete positivamente na preservação de espécies e contribui para manutenção da biodiversidade do Estado, com a devolução aos seus respectivos habitats naturais, além disso, as pessoas que realizam a entrega de animais voluntariamente ficam isentas de multas”, ressaltou Gilvan Dias.

A Adema orienta que ao encontrar qualquer espécie de animal silvestre, é necessário acionar a equipe especializada para fazer o resgate ou entrega voluntária, pelo telefone (79) 99191-5535.

Soltura

As equipes que realizam os resgates de animais também são responsáveis por fazer a soltura, que só são realizadas após os animais estarem saudáveis e prontos para serem devolvidos ao habitat natural.

A Adema é atuante em atividades que foquem no desenvolvimento do meio ambiente e no zelo dos seres vivos. Destacam-se também em Sergipe operações ligadas à apreensão, em casos de atividades criminosas e maus tratos.

Alerta

Baseado na Lei 9605/1998, que criminaliza de maneira efetiva as condutas nocivas ao meio ambiente e deixa claro que é proibido apanhar, caçar, perseguir, matar e utilizar-se de qualquer tipo da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória sem a devida permissão, licença ou autorização das autoridades competentes, a Adema endossa o artigo 29, que trata dessas proibições e esclarece à popultação que ao encontrar qualquer tipo de animal silvestre não tente manuseá-los ou abatê-los, sendo prudente entrar em contato com a equipe do órgão ambiental.

Finte e foto Adema

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão em tributos federais, estaduais e municipais
Prefeitura de Laranjeiras e UNIGEL assinam Protocolo de intenções
Manifestações pelo voto auditável reúnem pessoas em várias capitais
Brasil tem 20.503 casos e 464 mortes por covid-19 em 24 horas