Aracaju, 3 de agosto de 2021

PRIMEIRA REMESSA DA SPUTNIK DEVERÁ CHEGAR A SERGIPE NO INÍCIO DO MÊS DE JULHO

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Detalhes finais foram discutidos em videoconferência com governadores do Nordeste e o presidente do Fundo Soberano Russo Kirill Dmitriev

O governador Belivaldo Chagas se reuniu, na manhã desta terça-feira (15), em videoconferência com os governadores do Nordeste e o presidente do Fundo Soberano Russo Kirill Dmitriev. Na ocasião, foram discutidos os detalhes finais para a efetivação da chegada das vacinas Sputnik em Sergipe. Os representantes russos se comprometeram em resolver todos os entraves burocráticos com a Anvisa para que, até o final de junho, seja divulgado um cronograma de entrega das doses, com previsão de chegada da primeira remessa, das 46 mil liberadas, para o início de julho.

Em março deste ano, o Governo de Sergipe assinou o contrato com o Fundo Soberano Russo para aquisição de 400 mil doses da vacina Sputnik. Ainda durante a reunião, os representantes da Sputnik comentaram sobre os últimos estudos feitos fora do Brasil, que comprovaram uma eficácia de 95% do imunizante contra a doença, inclusive contra a variante indiana (Delta) – considerada uma das mais perigosas atualmente – e os poucos efeitos colaterais observados nos vacinados.

Participaram da reunião os governadores Wellington Dias (Piauí, presidente do Consórcio Nordeste), Flávio Dino (Maranhão), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Paulo Câmara (Pernambuco), Renan Filho (Alagoas) e Rui Costa (Bahia), além do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, da secretaria estadual de Saúde, Mércia Feitosa, e do procurador-geral em exercício, Vladimir Macedo.

Foto Arthuro Paganini

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Advogada orienta empresas e órgãos sobre sanções na LGPD
Acordão não garante vitória
Maternidade e pandemia: como conciliar os desafios e o retorno ao trabalho
Governador assina decretos para atrair novas empresas ligadas ao setor de gás