Aracaju, 28 de julho de 2021

Antes da CPI, não queriam nem ouvir falar, afirma Rogério

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Os trabalhos da CPI da Pandemia no Senado Federal pressionaram o governo federal a destravar a compra e a liberação de vacinas contra a Covid-19. Essa é a avaliação de senadores que integram a Comissão, após o presidente fazer um apelo à Pfizer para antecipação de vacinas, em reunião realizada na segunda-feira (14).

O apelo acontece depois do governo Bolsonaro ter ignorado 53 e-mails da empresa norte-americana, que ofereceram doses de vacinas ao Brasil ao longo do ano passado. Para o senador Rogério Carvalho (PT-SE), a mudança de postura do governo é positiva, mas não apaga os crimes sanitários cometidos até o momento.

“Sempre defendemos a necessidade de um amplo processo de vacinação de massa do povo brasileiro. Essa inflexão de Bolsonaro não muda o fato de que ele agiu de forma deliberada e continuada, orientado por um gabinete antivacinas e paralelo, para difundir a pandemia no Brasil, acreditando na teoria da imunização natural de rebanho”, explicou o senador sergipano.

O senador Rogério ainda defendeu a necessidade de responsabilização de Bolsonaro e ressaltou a importância da CPI. “Esse apelo foi uma resposta do presidente ao trabalho da CPI, que está cumprindo o objetivo de tornar claro o crime sanitário cometido por Bolsonaro e de informar a população. Mas, o que esperamos é que ele seja responsabilizado e responda por tudo isso”, disse.

O presidente da CPI, senador Omar Azis (PSD-AM), se posicionou no mesmo sentido. “Olha como a CPI está funcionando, e ainda tem aqueles que acham que não está: o presidente fazendo um apelo à Pfizer, ontem, para antecipar as doses. Antes da CPI, não queriam nem ouvir falar”, declarou o senador durante os trabalhos da Comissão.

Por Assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Pessoas de 29 anos podem se vacinar partir desta quarta-feira contra a Covid
Concurso da PC: Prazo é ampliado e inscrições seguem até o dia 3
Covid-19: Adolescentes entre 12 a 17 anos serão incluídos na vacinação
Vigilância Sanitária interdita drogarias irregulares em Aracaju