Aracaju, 28 de julho de 2021

“A gente”, novo single de Nino Karvan e Chico Cesar. Nino e Chico conheceram-se em 1996, quando ele ajudou na produção de dois shows do paraibano no teatro Atheneu

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Depois de uma excelente repercussão de crítica com o álbum De Lua, canções de Luiz Gonzaga, lançado durante a pandemia, em 2020, em parceria com o violonista Alberto Silveira, pelo selo Kuarup, o multiartista Nino Karvan prepara o lançamento do seu 5ª álbum autoral, Elogio do Amor, a ser lançado em setembro próximo. Até lá serão lançados três singles e um videoclipe. O primeiro dos três singles é “A gente”, em parceria com o cantor e compositor Chico Cesar, com lançamento agendado para o dia 25 de junho.

Nino e Chico conheceram-se em 1996, quando ele ajudou na produção de dois shows do paraibano no teatro Atheneu em Aracaju, na turnê do disco Cuscuz Clã. Foi um contato meramente profissional e rápido. O outro encontro deu-se quando dividiram a noite, também em Aracaju, em 2013, no projeto MPB Petrobrás. Depois desse último encontro começaram contatos via redes sociais e foi aí que a amizade começou a se estabelecer. Um certo dia Nino, que também é artista visual e luthier, mandou para Chico uma foto de seu trabalho de pintura em instrumentos musicais. Chico encantou-se e encomendou uma guitarra. Encomenda aceita e entregue em João Pessoa, em março de 2018, a famosa “Arenguêra”, guitarra semiacústica, com pintura psicodélica, usada fartamente por Chico desde então.

Voltando à “A gente”, a letra da canção foi escrita por Nino numa madrugada insone onde refletia sobre a condição da alma humana nos tempos atuais e de como ela se manifesta em momentos densos como a pandemia, principalmente nos grandes centros urbanos, onde a solidão coletiva é uma marca agravada, ainda mais, pela imposição do distanciamento social e que, também, acaba se refletindo no distanciamento afetivo, na falta de empatia. A arrogância, o “salto alto” e o orgulho de algumas pessoas têm um teste terrível diante da realidade da fragilidade de todos diante de algo pequeno; invisível a olho nu, como o vírus. Ato contínuo enviou a letra para Chico. Uma semana depois ele devolveu uma gravação em voz e violão com a letra musicada, com uma melodia encaixada perfeitamente, captando o sentimento de cada palavra, traduzindo em sons os questionamentos e constatações da letra.

Nino, obviamente, incluiu a canção no repertório do álbum que estava em preparação. Participaram dos trabalhos, Ricardo Vieira, produção, mixagem e masterização, Rafael Findans, baixo, Gabriel Perninha, bateria, Fred Andrade, guitarra, Nino no violão e voz e a participação mais que especial do parceiro Chico Cesar cantando a canção com Nino. As gravações aconteceram em Aracaju, à exceção da voz de Chico, gravada no Uruguai, onde encontra-se desde janeiro, realizando shows e gravando um álbum com os argentinos Esteban Blanca e Jojo Barcelos.

“A gente” chega em todas as plataformas digitais distribuída pelo selo Kuarup, que também lançará o álbum Elogio do Amor, em setembro, com patrocínio da Lei Aldir Blanc, via FUNCAP/SE.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Governador Belivaldo Chagas reúne gestores para alinhar estratégia de desenvolvimento do estado
Prefeitura de Barra dos Coqueiros realiza posse de 10 concursados da área de saúde  
Juíza Maria Angélica França e Souza é nova Desembargadora do TJSE
SSP abre seleção para estagiários de Publicidade e Propaganda e Jornalismo